Artigos

Inteligência Artificial gera conexões mais profundas

A imersão da IA no Search vai além experiência de busca e pode transformar o marketing e trazer grandes benefícios para as empresas

 

A Inteligência Artificial tem feito parte da tecnologia de search desde sua concepção, alavancando a capacidade das máquinas para ler e compreender bilhões de documentos e possibilitar uma visão profunda e ampla da web, e assim ajudar as pessoas a encontrar o que estão procurando de uma maneira rápida e confiável.

Líderes de mercado, como a Microsoft, têm se empenhado para que a Inteligência Artificial atue em todos os seus produtos e serviços essenciais, no intuito de amplificar a engenhosidade humana. É desta forma que a IA está alimentando, por exemplo, o Bing Data Index de 2,5 bilhões de entidades e suas capacidades de machine learning.  Impulsionar estes dados aplicando técnicas de machine learning permite entregar experiências mais inteligentes e personalizadas de busca, que ajudam a construir conexões mais profundas entre anunciantes e seus consumidores.

Nesta direção, as empresas precisam trabalhar para oferecer às pessoas respostas mais rápidas, informações mais completas e precisas, e um novo jeito de interagir, digamos mais “conversacional” em suas experiências de busca. As grandes tendências são as seguintes:

 

Intelligent answers:

Respostas a consultas concretas ou factuais com resumos e validação de várias fontes ao invés de apenas uma, incluindo diferentes perspectivas de fontes conhecidas no topo da página de resultados. Se houver várias maneiras de responder à mesma questão, que tal um carrossel com respostas resumidas, fazendo as pessoas ganharem tempo e não terem de procurar de link em link? O interessante disso é reunir diferentes fontes de conhecimento, como a sabedoria popular e comentários de comunidades, para ajudar as pessoas em suas decisões no dia a dia.

 

Conversational Search: 

O Conversational Search está ganhando popularidade, com pessoas usando suas assistentes pessoais como a Cortana ou a Siri. Com a habilidade de garimpar os bilhões de documentos da web em escala e alimentar a Cortana e chatbots de conversação de IA como a Xiaoice e Zo, trata-se de uma nova forma de realizar buscas, interativa e que se desenvolve baseada nas buscas anteriores para entregar a melhor resposta. Quando as pessoas buscarem por tópicos específicos como tecnologia, saúde e outros, a própria interface realizará perguntas para esclarecer pontos que podem refinar a busca.

 

Advanced Image Search

Leva o uso da IA a outro patamar, com a capacidade de visão dos computadores e de reconhecimento de objetos para oferecer às pessoas mais formas de encontrar o que estão buscando, permitindo realizar a pesquisa de uma imagem para encontrar produtos relacionados.

 

A imersão da IA no Search vai além experiência de busca e pode transformar o marketing através de sua inteligência, trazendo como resultado grandes benefícios para anunciantes, agências e pequenas empresas, na tarefa de se conectarem com seus públicos-alvo.

O Bing Network, por exemplo, alcança mais de 500 milhões de usuários únicos no mundo e cruza o histórico de buscas com vários outros dados como Microsoft ID, preferências de domínio e preferências de produto para ter um dos maiores mapeamentos de Inteligência de Audiência por comportamento de usuário. Ao lidar com estes dados usando IA e aplicando machine learning, é possível ter acesso a segmentação de audiência, ferramentas de otimização de campanha e experiências de publicidade mais personalizadas.

As soluções de segmentação usam inteligência preditiva para identificar pessoas que já demonstraram interesse na aquisição de algum produto ou serviço. Este nível mais aprofundado de segmentação tem trazido resultados expressivos para campanhas, com aumento nas taxas de CTR e de conversão de 28% e 48%, respectivamente.

Através de anúncios dinâmicos, é possível que a ferramenta identifique a intenção dos usuários, crie dinamicamente um anúncio e direcione a pessoa à página mais relevante do site do anunciante.

Com ferramentas de otimização como os lances automáticos, o gerenciamento dos lances é realizado em tempo real baseado em uma ampla gama de informações da plataforma, permitindo otimizar uma campanha baseada em seus objetivos, como maximizar clicks ou conversões, ou melhorar CPC em cenários de verba limitada.

Em outra vertente, a dos chatbots, a Microsoft também atua com um serviço que conta hoje com mais de 240 mil desenvolvedores cadastrados para construir bots que podem ser aplicados em resultados de busca e são parte de um projeto piloto, capaz de oferecer uma experiência ainda mais útil e relevante dentro da própria busca.

Com tantos investimentos e avanços no campo da IA e do machine learning, anunciantes e agências podem se beneficiar de inovações que permitem engajamentos cada vez mais personalizados e envolventes com quem realmente têm valor para seus negócios.

 

Este artigo foi produzido em parceria com: Steve Sirich, General Manager de Bing Ads Marketing na Microsoft.

 

Quer saber mais sobre Inteligência Artificial no Marketing Digital? Então leia esse conteúdo abaixo:

>> Inteligência Artificial no Marketing Digital – Chatbots e Machine Learning

>> Como a inteligência artificial está mudando a publicidade online

>> Com a Inteligência Artificial, o Search deixa de ser tático e ganha papel estratégico no marketing

Jane Graziele

é Marketing Lead para América Latina de Microsoft SearchAdvertising. Com mais de 17 anos de experiência em marketing digital, tem atuado no planejamento e execução de programas de marketing com foco em resultados, em empresas de tecnologia e e-commerce como Dell e Americanas.com. Também foi professora universitária lecionando e-commerce e marketing digital em Porto Alegre - Rio Grande do Sul.

Comentários

PUBLICIDADE