Artigos

Como a inteligência artificial está mudando a publicidade online

84% das grandes empresas estão utilizando a inteligência artificial e 62% consideram que a tecnologia será importante para manter a competitividade até 2020

O tal do aprendizado de máquina ou machine learning, um ramo da inteligência artificial, está no topo da hype, e está de fato revolucionando o mundo nas mais diversas áreas. A publicidade online, é claro, não ficou de fora.

Como tudo que acontece na web, a grande quantidade de dados disponível sobre usuários e o conteúdo que eles consomem, permite que essa tecnologia desenvolva ainda mais o seu potencial, afinal os algoritmos de aprendizado de máquina se alimentam de dados, de onde buscam extrair padrões e informações relevantes ao problema em questão.

Um estudo da Tata Consultancy Services (TCS) mostra que 84% das grandes empresas estão utilizando a inteligência artificial e 62% consideram que a tecnologia será importante para manter a competitividade até 2020. Quase um terço das empresas acreditam que a tecnologia irá impactar com maior força a área de vendas, marketing e atendimento ao consumidor.

Neste post vamos dar uma olhada em algumas áreas em que a inteligência artificial já está trazendo grandes avanços para a publicidade online e o marketing digital.

 

Otimização de campanhas e leilão em tempo real

Talvez a técnica mais comum e disseminada no mercado seja o uso de algoritmos que auxiliam os anunciantes a encontrar os usuários mais valiosos e a vincular anúncios apenas para o público-alvo desejado, maximizando seus resultados. Grande parte deste trabalho se baseia em dados demográficos.

Mesmo quando não damos nossos dados de lambuja, pelas redes sociais, por exemplo, com os nossos padrões de navegação na web e o uso de cookies é possível estimar informações como sexo, idade, renda, local, interesses, etc. Por exemplo, mesmo que você tente esconder onde você mora, é possível inferi-la através da localização de seus amigos.

Além disso, a partir do momento do clique, tudo pode ser monitorado pelo anunciante, que pode entender melhor qual o comportamento do usuário mediante o seu serviço ou produto de forma a melhorar cada vez mais sua abordagem.

Em uma época em que todo mundo está anunciando na internet, uma empresa provavelmente estará disputando a atenção do seu público-alvo com diversos outros anunciantes ou até mesmo concorrentes. Nesse cenário entra a tecnologia de leilão em tempo real (do inglês, real-time bidding), que permite a compra de mídia online por impressão, e não por blocos.

Dessa forma, além de para quem, quando mostrar o anúncio também é importante. Em técnicas como o behavioral targeting, algoritmos de aprendizado de máquina permitem distribuir sua campanha não só para o público correto, mas também no momento mais valioso e no ritmo desejado, assim como controlando o orçamento em busca de bons retornos do investimento.

 

Jornada do consumidor e modelos de atribuição

Recentemente, a busca direta pela performance citado anteriormente tem mostrado ser insuficiente para um comportamento cada vez mais complexo de usuários. A jornada do consumidor se tornou muito maior e distribuída. Uma cliente em potencial não vai ver um anúncio, clicar e realizar a compra. Hoje, ela pesquisa, busca por reviews, perguntam aos amigos, consultam o concorrente para só depois decidir pela compra. E isso tudo pode acontecer no computador, tablet e no smartphone ao longo de dias. O grande desafio das empresas é ir além do último clique e compreender de maneira holística a jornada de seu consumidor.

Técnicas mais recentes de aprendizado profundo (mais comumente utilizado no inglês, deep learning), a última geração de modelos de aprendizado de máquinas, buscam resolver este problema. Essas técnicas utilizam modelos matemáticos muito maiores que os tradicionais e, por isso, conseguem abstrair padrões de comportamentos muito mais complexos. Isso permite criar personas mais completas e realizar o Marketing Preditivo de forma a gerir campanhas com eficiência, com um retargeting efetivo, personalizado, mais assertivo e menos intrusivo.

Tão importante quanto a performance, são os modelos de atribuição. Normalmente, as empresas possuem diversas campanhas diferentes e, com uma jornada tão complexa, é difícil atribuir a importância de cada uma delas na decisão final de compra do usuário.

Ferramentas consolidadas como o Google Analytics já são capazes de conectar a atribuição de diversas mídias digitais, como e-mail, link patrocinado, banners. Soluções recentes utilizando modelos de aprendizado de máquina para melhor compreensão do impacto de cada campanha e até mesmo conectar o mundo online com o mundo offline, quando a empresa possui lojas físicas.

 

Publicidade nativa e contextualização

A publicidade online sustenta a internet aberta e gratuita, e ver avanços tecnológicos que a auxiliam é ótimo. Mas vamos ser sinceros, nossa experiência na web pode muitas vezes ser sufocante, todos estão em busca de alguns segundos preciosos da nossa atenção.

Na verdade, nós, usuários, não odiamos publicidade, odiamos publicidade ruim. Frequentemente os anúncios intrusivos frustram nossa experiência, nos levando até a recorrer aos adblocks. A publicidade nativa foi uma das soluções do mercado para fazer parte da experiência do usuário, mas o usuário moderno está cada vez mais exigente, ele espera uma experiência incrível, personalizada, e conveniente.

Nós, da WorldSense, acreditamos que tão importante quanto para quem, quando e como o seu anúncio é veiculado, onde ele é veiculado é de extrema importância. Pensando nisso, desenvolvemos um modelo de processamento de linguagem natural, um outro ramo da inteligência artificial, que garante que seu anúncio seja alocado em um conteúdo altamente contextualizado, garantindo, junto do formato nativo, uma boa experiência para o usuário.

Sua marca aparece para um leitor já engajado com um assunto de interesse, pronto para saber mais e consumir o seu conteúdo, de uma forma natural e não intrusiva.

 

Quer saber mais sobre o poder da inteligência artificial no mundo dos negócios? Então confira o conteúdo abaixo! 🙂

>>Inteligência Artificial no Marketing Digital – Chatbots e Machine Learning

>>Inteligência Artificial: como esse recurso pode auxiliar os profissionais de marketing

>>Stephen Hawking deixa recado para Brasil sobre Inteligência Artificial

Akio Nakamura

é formado em engenharia de controle e automação e trabalha como engenheiro de software na WorldSense, explorando os algoritmos de última geração em aprendizado de máquina.

Comentários

PUBLICIDADE