Artigos

A ascensão do TikTok: estatísticas e oportunidades para as marcas

Imagem: pessoa segurando um celular com logo do app TikTok na tela.

Se você atua com marketing digital e tem as redes sociais como foco de trabalho, certamente tem ouvido falar bastante sobre o TikTok.

O APP é a pauta do momento entre os profissionais da área e vem despertando curiosidade em todos devido ao seu crescimento exponencial, que tem alcançado marcos incríveis.

Em 2019, a rede social ultrapassou marcas como Instagram e Facebook em número de downloads, ocupando, em setembro desse ano, o 1º lugar como APP mais baixado no mundo — segundo dados da Sensor Tower.

Assim como toda nova mídia em ascensão, um leque de oportunidades para marcas trabalharem suas estratégias de comunicação e marketing foi aberto.

Junto a ele, a dúvida sobre investir recursos de tempo e dinheiro em canais como esse.

 

O que é e como funciona o TikTok?

Se você não faz parte das estatísticas de download da rede social, precisa entender seu funcionamento para considerar a viabilidade e as formas de utilização do app para sua marca.

O aplicativo é originário de uma unificação entre duas redes: Musical.ly e o próprio TikTok.

Criado na China em 2014, Musical.ly era uma rede social onde usuários publicavam dublagens musicais de até 15 segundos.

Em 2017, a marca chinesa ByteDance comprou o APP, unificando-o ao TikTok, que também era uma rede voltada para o compartilhamento de clipes curtos.

O canal ganhou grande força no mercado, crescendo significativamente até chegar ao patamar em que se encontra em 2019: mais de meio bilhão de usuários.

A rede social febre do Oriente, e que tem conquistado lugar cativo no ocidente, permite aos usuários a publicação de vídeos curtos, que costumam ter abordagens divertidas, como dublagens, danças, reacts, cenas de humor e duetos.

Os vídeos podem variar entre 15 e 60 segundos e seu conteúdo, majoritariamente humorístico, é o maior diferencial atrativo da rede.

Além disso, com o approach social, a plataforma proporciona um ambiente interativo, onde os participantes podem seguir perfis, curtir, comentar e compartilhar publicações.

Tudo isso somado aos filtros, efeitos e trilhas sonoras que a rede disponibiliza, contribui para um local divertido e ideal para atrair um público um tanto quanto específico.

 

Qual é o público do TikTok?

Apesar de o TikTok ter um número significativo de usuários, seu público é bem segmentado e corresponde principalmente a adolescentes e jovens entre 14 e 24 anos, que costumam passar 52 minutos por dia no aplicativo (BUSINESSOFAPPS).

44% desses usuários são do sexo feminino, enquanto 56% são do masculino — é o que apresenta o estudo realizado em 2018 pela APP APE LAB.

Uma pesquisa realizada pela Global Web Index ainda aponta que 41% dos usuários da rede têm entre 16 e 24 anos.

É importante ressaltar que grande parte do público que tem o aplicativo pertence à geração z, a qual tem um comportamento diferente como consumidores, buscando mais conectividade com outros usuários e prestando atenção ao propósito das marcas para se relacionar com elas.

Um dos motivos que embasam a ascensão acelerada da rede social é a migração de jovens que estavam no Instagram e acabaram identificando no TikTok uma oportunidade de estar longe de seus pais, com mais liberdade.

Esse tipo de movimento aconteceu há pouco tempo também com o Facebook, que “perdeu” frequência de uso desse público para o Instagram e para o Twitter, pelo mesmo motivo.

Parece ser um caminho recorrente: conforme ocorre a popularização dos novos canais entre os mais velhos, os mais novos recorrem a outra oportunidade para fugir do controle dos pais.

Contudo, como todas as mídias sociais que surgiram e conseguiram se estabelecer, lutando contra as gigantes, o TikTok também vem crescendo entre o público adulto.
Para se ter ideia, segundo a Comscore, o número de adultos utilizando o aplicativo saltou de 3,9 para 14,3 milhões entre março de 2018 e 2019.
Nenhum desses dados, porém, são confirmados pela ferramenta, que se posiciona dizendo ter um público diversificado onde millennials e geração Z também fazem parte.

 

Quais são as oportunidades para marcas no TikTok?

O TikTok tornou-se uma rede muito atrativa, não apenas para os usuários, mas também para muitas marcas, principalmente aquelas que trabalham com um público mais jovem.

Por ser uma rede social relativamente nova, com funcionalidades diferentes, uma forma de interação única e com crescimento acelerado, ela se destacou aos olhos das marcas, que vislumbram aproveitar o potencial da plataforma.

Para se ter ideia, segundo o Global Index 2019, 68% dos usuários da rede social assistiram a algum vídeo no ano anterior, e 55% fizeram upload do seu próprio vídeo.

O Influencer Marketing Hub ainda apontou que foram vistos mais de 1 bilhão de vídeos todos os dias no mesmo período.

Apesar de ainda tímida a participação das marcas na rede social, Nike e Apple Music são exemplos de empresas que já começaram a dar os primeiros passos por lá.

Ao que tudo indica, a tendência é que esse número cresça, assim como a quantidade de usuários no APP.

Das oportunidades atuais para as marcas trabalharem no Aplicativo, podemos destacar:

 

Anúncios no TikTok

O TikTok já possui uma plataforma – chamada TikTok Ads – para veiculação de anúncios em sua rede.

A plataforma permite uma segmentação precisa do público para o qual serão veiculados os anúncios.

Essa segmentação só é possível devido ao inteligente algoritmo da rede social, que apresenta aos usuários conteúdo sobre temas que eles têm maiores chances de interesse.

Além disso, é possível criar anúncios de conteúdo que geram bastante engajamento como hashtag challenges, vídeos imersivos e vários outros formatos, amplificando o potencial das ações.

No Brasil, esse recurso é ainda restrito, mas já começou a ser liberado e muito em breve deve se consolidar.

 

Explore o potencial das hashtags challanges

Hashtags Challenges consistem em ações divulgadas por hashtags em que os participantes devem gravar algum desafio e postá-lo no TikTok.

Essa é uma prática de ampla variedade no canal, sendo uma das atrações principais da rede.

Algumas marcas como Guess e Calvin Klein já aproveitaram essa oportunidade para lançar suas próprias hashtags challenges em parceria com o TikTok.

O desafio da Guess por exemplo – com a hashtag #InMyDenim — era para que alguns criadores de conteúdos mostrassem como a marca transforma looks monótonos em algo surpreendente.

Ambas as marcas alcançaram números surpreendentes de visualizações — 37 milhões para a hashtag da Guess – e um engajamento muito maior que em campanhas similares – 10 vezes maior que outra campanha similar da Calvin Klein em 2015, com o cantor Justin Bieber.

 

Influenciadores digitais

Os influenciadores digitais também participam do TikTok e podem colaborar bastante para sua estratégia de comunicação na rede.

É importante encontrar os perfis de influenciadores condizentes com a marca como um todo, de preferência que já se comunicam ativamente com o público que a marca almeja, para consolidar parcerias e trabalhos conjuntos.

Uma estratégia com influenciadores pode trazer vários benefícios para sua marca, além de impulsionar sua presença no TikTok — caso opte por trabalhar um perfil próprio.

A Disney, por exemplo, lançou a hashtag #ummundoideal para divulgar o filme Aladdin, e contratou diversos influenciadores para publicar conteúdo com ela, aumentando o alcance e o reconhecimento da marca pelo canal.

 

Stickers de marcas

Os stickers (adesivos digitais) são elementos visuais que podem ser adicionados ao conteúdo gerado no TikTok, e já são um sucesso entre usuários de diversas redes sociais – no Instagram Stories, por exemplo, é uma febre!

Eles podem ser utilizados para colaborar com a identidade da marca, impulsionar uma campanha, apoiar uma causa, dentre várias outras possibilidades, gerando ótimos resultados de branding.
Como criar conteúdo atrativo no TikTok

Assim como em qualquer rede social, é importante que você mantenha certa frequência nas publicações do TikTok e explore os conteúdos nativos da rede.

Além disso, você deve trabalhar em seu próprio nicho criativo, que tende a gerar mais engajamento por ser conteúdo voltado para seu público específico – caso o seu posicionamento seja criar um perfil para a marca que gerencia.

No caso do uso de influenciadores ou anúncios como estratégia, deve-se considerar a audiência que será trabalhada.

Uma pesquisa com foco em engajamento nos Estados Unidos e no Reino Unido, também realizada pela Global Web Index, em novembro de 2019, indicou que 41% dos engajamentos na rede correspondem ao upload de um vídeo react e 43% de upload dos duetos, por exemplo.

Esses dados comprovam que ambos os tipos de conteúdo são mais populares na rede e geraram alto engajamento. Conheça os formatos mais populares no canal:

  • duetos: são conteúdos nativos do TikTok. Neles a tela é dividida ao meio e um usuário pode gravar sua versão de um vídeo original, com a mesma trilha sonora, mas uma abordagem diferente – geralmente bem-humorada e divertida;
  • reacts: são os famosos vídeos de reação a determinadas situações que costumam ser cômicas ou curiosas;
  • desafios: conteúdo marcante na rede social, que consiste na utilização de hashtags com desafios para usuários interagirem ao postar vídeos conforme a ação proposta — se você acompanhou o lançamento do último álbum da Anitta, Kisses, pôde ver o desafio #ondadiferentechallenge nas outras redes sociais da cantora.

Esses tipos de conteúdo têm mais chances de se tornarem virais e gerar um bom engajamento para sua marca.

Dica bônus: se você quer ajuda para definir a frequência ideal de cada tipo de conteúdo, no TikTok e em outras redes sociais – vale a pena conhecer o perfil do CMO da mLabs: o Rafael Kiso! 😉

 

O Facebook e outros concorrentes já estão agindo

Com todo esse crescimento, o TikTok não poderia passar despercebido pelos players com maior representatividade no mercado de redes sociais, as quais já começaram a tomar medidas para reter seus usuários e conquistar mais espaço.

O Facebook, por exemplo, já trabalha em uma ferramenta para concorrer diretamente com o TikTok — lembra o que ocorreu com o Snapchat há alguns anos?

Logo após grande sucesso entre os usuários e uma tentativa de compra negada ao Zuckerberg, o Instagram tomou medidas rápidas e eficientes para contornar a situação.

O surgimento do Instagram Stories trouxe muitos usuários de volta, deixando o Snapchat com menor relevância novamente.

Um outro exemplo é o aplicativo chinês Kwai, que já está em operação no Brasil competindo com a rede social por esse mercado.

É importante ressaltar que, apesar de adquirir muita importância no mercado, o TikTok está apenas no começo, e ainda não há como dizer se realmente manterá sua posição entre as maiores redes sociais.

O Snapchat é um exemplo que prova a importância de tomar cuidado com esses crescimentos repentinos, o que gera, justamente, a dúvida de gestores de marketing sobre voltar a atenção e investir em novidades como essa.

Também vale sempre lembrar que é melhor estar em poucos canais com uma excelente atuação, que em muitos com pouca dedicação

Mas cada caso é diferente, e o TikTok possui mais recursos financeiros que o Snapchat, na época, para entrar na briga com as gigantes.

Não há como prever se o app veio para ficar como os outros, mas certamente existem oportunidades que não só podem como devem ser exploradas pelas marcas.

Vanelly Ferreira

especialista em Conteúdo, é Coordenadora de Inbound Marketing na mLabs, a Ferramenta de Gerenciamento de Redes Sociais líder no Brasil.

Comentários

PUBLICIDADE