Artigos

Por que o modo que as fabricantes de automóveis anunciam mudou?

No Brasil, há uma forte cultura envolvendo o automóvel, no qual este não é tido apenas como um simples meio de transporte, mas também como algo que envolve sentimentos passionais nos seres humanos. Por conta disso, as revistas deste setor têm grade impacto sobre seus leitores por se tornarem referência máxima de credibilidade e confiança no conteúdo. Este status, no entanto, já está sendo partilhado por grandes sites e portais, dividindo atenções do público e das marcas.

As fabricantes, por conta disso, estão direcionando anúncios para diferentes mídias em linguagens diferentes das revistas especializadas. A estratégia acaba por ser substancialmente diferente de antes: as propagandas em meios impressos passam a adotar um tom mais técnico e contemplativo às características e premiações de um veículo, enquanto na internet a ideia é chamar a atenção por meio de conteúdos interativos e diferenciados, fisgando até o público leigo – já que este também compra automóveis apesar de não consumir conteúdo desta área.

A diferença primordial está no engajamento, já que o público fiel às revistas especializadas e também aos sites do gênero tendem a ter uma maior receptividade ao conteúdo anunciado, desde que esteja dentro das expectativas do cliente a cerca daquele automóvel específico. Os anúncios nos meios físicos também têm outra vantagem gigantesca, a de não serem ignorados. Por mais que o leitor faça uma rápida passagem pela página do anúncio, ele visualizou aquele conteúdo sem o rejeitar, diferentemente do meio digital no qual o conteúdo de anúncio fica, na maioria das vezes, como coadjuvante na página e pode ser facilmente pulado ou até ocultado.

Existe também a inegável força das redes sociais, onde os fabricantes podem produzir conteúdo e anúncios praticamente sem custo, contando apenas com o intenso engajamento de seus fãs. É comum também enaltecer, nas mídias sociais e no site da montadora, resultados positivos em comparativos ou avaliações dos diversos meios de mídia. Os donos dos automóveis também costumam promover seus veículos e engajar comentários e discussões acerca deles em grupos e até mesmo na fanpage da montadora, ajudando na disseminação de conteúdo sobre aquele veículo.

É uma tendência clara da transformação dos meios de mídia e do comportamento do consumidor, mostrando que os veículos de comunicação impresso se tornarão cada vez mais de nicho e segmentados especificamente para um público aficionado por aquele conteúdo. Em contrapartida, a internet, com sua vastidão de conteúdo sem custo, atinge a uma fatia maior de pessoas e uma pluralidade maior de públicos, no qual, pode ser um verdadeiro entusiasta daquele assunto ou apenas um leigo em busca de informação. A mídia mudou, os anúncios também e isso pode ser bom para todos.

Fernando Mello

é diretor de Novos Negócios da GTC - Good to Connect. Bacharel em Ciência da Computação pela PUC-SP, liderou campanhas de Performance para empresas como Yoki, Anador, Levi’s, Planet Girls, Ultragaz e outras. É membro do comitê de Search da ABRADI e professor de Performance nas Faculdades Belas Artes, FAAP e na Impacta Tecnologia

Comentários

PUBLICIDADE

RECEBA NOVIDADES

Fique por dentro de todas as novidades, eventos, cursos, conteúdos exclusivos e muito mais.

Oferecimento:

Projeto mantido por:

Media Partners:

Projeto hospedado por: