Artigos

9ª edição do Web Summit: a maior conferência de tecnologia do mundo

Foto: Web Summit 2019.

O Web Summit divulgou os números oficiais para a edição deste ano. O evento esgotou os ingressos em 2019 com um número recorde de participantes. São 70,469 congressistas de 163 países. Dentro desse número, um novo recorde, 46.3% são mulheres.

Em entrevista coletiva, o fundador e CEO do Web Summit, Paddy Cosgrave, contou brevemente como foi a jornada de crescimento do evento que nasceu em Dublin em 2009. Agora, depois de tanto crescimento, ele explica os próximos desafios aqui em Portugal, local que será sede garantida do WS até 2028.

O governo português tem exclusividade e é o grande patrocinador do Web Summit há quatro anos e será nos próximos nove.

Cosgrave contou que o evento nunca teve tantos investidores como neste ano. O crescimento de pessoas e empresas interessadas em investir em startups só aumenta e o Web Summit é o principal evento que reúne todas as pontas do ecossistema de inovação e empreendedorismo nos negócios digitais no mundo.

Após um fomento em países da África, Oriente Médio e Ásia, a quantidade de startups vindas dessas localidades cresceram exponencialmente. O país que chama uma grande atenção do público e investidores é o Brasil, que esse ano está presente com mais de 140 startups expositoras. É mesmo impressionante. O Digitalks entrevistou várias delas e AQUI você poderá acompanhar os vídeos dessas entrevistas realizadas pelo CEO do Digitalks, Flavio Horta.

Além das startups, o Brasil está no Web Summit 2019 em peso. Somos uma delegação de mais de 3.500 brasileiros vindos do Brasil, pois nesse número não estão incluídos os brasileiros que moram em Portugal, Europa ou outro canto do mundo. Nem tem um número oficial de todos os brasileiros, mas devem passar de 5 mil, o que representa quase 5% do evento e se comprova nos corredores. Excluindo exageros meus, em alguns momentos parece que estamos no Brasil, mas logo nos deparamos com os característicos indianos, orientais e árabes e voltamos a lembrar que aqui dentro do WS não existe nacionalidade, somos cidadãos globais com o digital no centro desse mundo.

Os participantes brasileiros normalmente atravessam o oceano em grupo. Muitos chegam em missões executivas organizadas por empresas que oferecem uma experiência que vai além do evento, incluindo visitas em empresas, palestras exclusivas e encontros de networking. Além, é claro, dos famosos happy hours e night summit que acontecem durante toda a semana com pessoas do mundo inteiro, em uma verdadeira confraternização global da tecnologia e negócios digitais.

Gostaria de ter a oportunidade de falar de todas essas missões porque são fantásticas, mas quem sabe em um outro artigo para não me estender muito aqui. Mas preciso comentar sobre a principal delas, que é feita pelo Atlantic Hub, Federação das Câmaras Portuguesas no Brasil e co-organizada pelo Digitalks. São 190 participantes em uma semana muito intensa de visitas e networking. Ela começou no domingo e vai até o próximo sábado, mas hoje é um dia mais do que especial, pois vamos ter uma sessão com o presidente de Portugal, uma grande honra para todos os brasileiros que estarão lá e poderão conhecer o plano de governo que prioriza o digital no país, além de conhecer o próprio presidente daqui.

São tantas as possibilidades de negócios em todos os momentos da semana do Web Summit que os executivos precisam se preparar antes para não se perder, tanto no meio de tanta gente, quanto em meio a tantas palestras e expositores. Parece que esse ano o Web Summit chegou ao seu limite de crescimento físico. Quando perguntado por uma jornalista durante a coletiva de imprensa sobre qual será o expansão após utilizarem 100% de um dos maiores espaços de eventos do mundo, Paddy Cosgrave afirmou que pensa em melhorar sempre. “Durante o evento faço anotações e sempre pensamos em estar melhor, esse é o nosso crescimento verdadeiro”, completou.

 

Coletiva de imprensa com Paddy Cosgrave, durante o Web Summit 2019.

 

Ele diz estar satisfeito com a proporção que o WS tomou hoje. A quantidade de 70 mil pessoas é um número de participantes que cumpre o papel do evento e gera negócios por todo o mundo. O que é importante para Cosgrave é manter a cultura propósito do evento.

Por último, o CEO do Web Summit foi perguntado sobre como fazer o evento crescer tanto e como se faz para criar um unicórnio. A resposta foi curta e bem clara: “nós trabalhamos”.

Flavio Horta

é empresário, publicitário e especialista em marketing digital, CEO / Founder do Digitalks – principal gerador de conhecimento e negócios na área digital – e Diretor de Eventos e Integração Nacional da ABRADi. Foi diretor de negócios na Media Factory, tem experiência no mercado de internet desde 1999, com passagens pelo BOL e UOL, além de ter montado o seu próprio e-commerce em 2002.

Comentários

PUBLICIDADE