Artigos

5 tendências em redes sociais para estar de olho em 2019

Growth Hacking e Inteligência Artificial são algumas das tendências das redes sociais para esse ano

 

Você já pensou na dinâmica do ecossistema que envolve o marketing digital? Em constante movimentação, esse ambiente sempre apresenta novos recursos e estratégias. Por isso, manter-se atualizado é prerrogativa essencial para o sucesso.

Mais além, é preciso pensar na inovação. A ideia aqui é buscar caminhos diferentes, que valorizem uma marca e a tornem presente. Para chegar a esse patamar, torna-se necessário investir em tecnologias e ferramentas que ajudem a conhecer as tendências em redes sociais e a definir os melhores rumos a seguir.

É assim que a sua tomada de decisão se torna mais precisa e embasada. Também é dessa forma que o alinhamento do marketing com os objetivos estratégicos são assegurados, especialmente nas redes sociais.

A partir desse novo contexto, novas metodologias de trabalho, como agile marketing ou design thinking, são encontradas. Ao mesmo tempo, a reciclagem do conhecimento leva a um aumento da eficiência das ações de marketing – e é isso que você deseja se quiser alcançar o sucesso.

Considerando esse cenário, apresentamos 5 tendências em redes sociais para ficar de olho em 2019. Quer saber quais são elas? Confira a seguir!

 

1. Instagram como principal rede social

Todos os estudos sobre redes sociais assinalam que o Instagram deve ser mais utilizado pelas empresas em 2019. O motivo? As novidades implementadas desde 2018, que favoreceram o uso dessa mídia pelas marcas.

Para você ter uma ideia, a pesquisa Social Media Trends 2019 mostrou que a expectativa é que o Instagram seja utilizado por 89,4% dos negócios. Apesar de ainda estar em segundo lugar, os anúncios nessa mídia social cresceram 177% no segundo trimestre de 2018 – enquanto os do Facebook aumentaram 40% no período.

Além disso, o levantamento Perspectivas para o Mercado Digital, feito pela mLabs e Hello Research junto aos participantes e palestrantes da Social Media Week 2018, revelou que:

  • apenas 1% das marcas declararam que vão parar de usar o Instagram;
  • 24% manterão o investimento na mesma;
  • 62% vão investir mais que em 2018.

Em outras palavras, por mais que o Instagram nem sempre seja adequado à estratégia corporativa, ele tende a apresentar ótimos resultados, que já são visualizados pelas marcas. Junto a isso, foram anunciadas novidades, que aumentaram as chances de sucesso dos perfis empresariais. Entre elas estão:

  • IGTV – aplicativo para criar vídeos longos;
  • surgimento do Instagram Shopping, para as marcas adicionarem etiquetas a produtos com links e informações de preço;
  • compartilhamento de conteúdo de outras contas no Instagram Stories.

 

2. Growth hacking

O growth hacking é um mindset que busca brechas e oportunidades para criar e testar estratégias específicas com foco em fazer a empresa crescer rápido. Esse conceito pode até ser muito comum em startups, mas pode ser utilizado por qualquer organização que trabalhe a inovação como ponto fundamental para o sucesso.

Como colocar essa ideia em prática? É preciso encontrar os gatilhos certos que fomentam o crescimento acelerado. Esse trabalho envolve conhecer processos, tecnologia, metodologias de experimentos e psicologia do consumidor para alcançar resultados significativos.

Para isso, é preciso gerar ideias com a equipe, selecioná-las, modelar experimentos, realizá-los e mensurar seus resultados. Apesar de um tanto complexo, 27% dos participantes do Social Media Week 2018 indicaram que veem o growth hacking como uma das principais tendências e categorias de investimentos para 2019. Para os palestrantes, o índice foi menor, mas ainda significativo: 18%.

Além disso, o mesmo estudo apontou que:

  • 15% desejam manter o investimento;
  • 24% querem empregar mais esforços;
  • 27% pretendem começar a usar essa abordagem.

Quer um exemplo de empresa que cresceu muito por meio dessa estratégia? O LinkedIn está aí para mostrar seus resultados. Ao aplicar a abordagem, o número de usuários ativos passou de 2 milhões para 200 milhões – tudo isso porque foram criados perfis públicos, acessíveis por pessoas que não estavam na rede social.

A sacada estava na otimização para mecanismos de busca. Assim, sempre que o nome de uma pessoa era pesquisado no Google, um dos primeiros resultados era o perfil no LinkedIn. É claro que existiram outras iniciativas, mas essa foi uma das principais. Hoje, a rede já tem mais de 500 milhões de usuários.

 

3. Podcasts

Já considerou utilizar esse recurso em sua estratégia? Saiba que esse é um bom caminho, pelo menos para 33% dos palestrantes da Social Media Week 2018. Em relação às marcas, 10% desejam manter o investimento, 18% querem aumentar e 27% começar a usar.

Por que essa abordagem vale a pena? Primeiro, porque permite se aproximar do usuário. Em segundo lugar, porque os podcasts têm um alcance maior e são uma forma fácil de diversificar os conteúdos.

Há marcas, inclusive, que implementam ciclos de podcasts para fortalecer a estratégia de marketing de conteúdo. Um exemplo é a Hubspot, que tem o The Growth Show. Por meio de uma série de áudios, a empresa mostra de maneira exemplificada como começar um negócio e fazê-lo ter sucesso.

Para entender a força desse tipo de conteúdo, o relatório da Edison Research apontou que o número de podcasts aumentou 71% entre 2013 e 2016. Além disso, 1 em cada 4 pessoas entre 12 e 54 anos ouvem esse formato pelo menos uma vez no mês.

Apesar dos relatórios positivos, estudos indicam que somente 10% das marcas trabalham com essa abordagem em suas estratégias de conteúdo – já pensou em como inovar e explorar esse formato? Afinal, por ser menos concorrido, a chance de se destacar é maior.

 

4. Inteligência Artificial

Ainda em consolidação, o uso da IA no marketing é uma tendência das redes sociais em 2019. Para 23% dos palestrantes da Social Media Week 2018, é a segunda principal iniciativa a ser considerada.

Para as empresas, 8% pretendem manter o investimento, 38% desejam aumentar e 23% começar a usar. A questão é: como utilizar a IA no marketing digital, mais especificamente nas redes sociais? A resposta passa pela coleta e análise de dados, que fornecem insights para a sua marca.

Uma forma simples de aplicação é o remarketing. Quando o usuário busca um produto, logo depois aparecem anúncios relacionados na rede social utilizada. A ideia, portanto, é:

  • propor estratégias pela coleta de dados;
  • analisar resultados e prever soluções para os problemas;
  • otimizar as ações de SEO, por exemplo, pela pesquisa das melhores palavras-chave.

 

Essa estratégia já é utilizada por grandes empresas de tecnologia, como Google e Facebook. Mas você também pode usar no seu negócio para precificar produtos, automatizar a gestão de comunidades e prever o comportamento do consumidor. Assim, fica mais fácil fazer uma promoção que traz resultados positivos!

 

5. Lives, webinars e streaming

Por mais que já sejam utilizados, lives, webinars e streaming continuam sendo tendência em 2019. Eles são importantes para 25% dos participantes do Social Media Week 2018 e 21% dos palestrantes. Além disso, 10% das marcas querem manter o investimento, 64% desejam aumentar e 15% começar a usar.

A força desses recursos está nos conteúdos em vídeo. A expectativa é que, em 2019, 80% do consumo online ocorra por meio desse formato – e as redes sociais contribuem para essa tendência ao oferecerem cada vez mais funcionalidades desse tipo, a exemplo dos Stories.

Para as marcas, essa é a oportunidade de gerar tráfego e receita de maneira fácil. Tanto é que a expectativa é a de que o live streaming de vídeo seja uma indústria de mais de 70 bilhões de dólares em 2021.

Além disso, esses formatos criam engajamento ativo. Um exemplo simples foi a LATAM, que, em véspera de Black Friday, criou uma live especial para anunciar ofertas e realizar gincanas. A campanha, feita em 2018, gerou mais de 227 mil visualizações e 120 mil comentários.

A Neosaldina também aposta nesse formato. A cada bimestre realiza o NeosaTalks, que reúne especialistas para tratar do problema que acomete milhões de brasileiros. Assim, os internautas fazem perguntas e obtêm as respostas de que precisam.

Como você pôde perceber, as tendências em redes sociais para 2019 são claras. Acesse o estudo completo Perspectivas para o Mercado Digital e veja todas as outras tendências!

Mariana Cabral

Especialista em Inbound Marketing e SEO, Mariana é Head de Conteúdo da mLabs, a Ferramenta de Gerenciamento de Redes Sociais líder no Brasil.

Comentários

PUBLICIDADE