Artigos

Sua marca já postou um vídeo hoje?

video-online-estrategia-de-marca-comunicacao-e-marketingPode parecer estranho pensar em criar um vídeo para internet se você é apenas um pequeno varejista ou empresário de uma micro ou pequena empresa. Alguns podem achar que é algo grande demais para uma realidade mais simples, algo que grandes marcas é que fazem, através de grandes campanhas de marketing viral. Entretanto, é preciso considerar que, hoje, uma das maiores, se não a maior, forma de interação entre marcas e consumidores é através de vídeo.

Vou te provar o que estou dizendo. Pense em quantos vídeos você, como usuário, recebe por semana, seja no seu feed do Facebook, no seu WhatsApp ou mesmo no seu Youtube. O número é grande, não é? Vamos a um exemplo: quantas pessoas que compram carros realmente param para ler os seus manuais antes de ligar a chave e sair dirigindo? Mesmo levando em conta carros muito tecnológicos, com variações enormes de modelos de interação, incluindo botões, alavancas, entre outros, esse número é muito baixo.

Agora, imagine que revolução seria para a experiência junto ao usuário se ele pudesse entender o funcionamento de todas as partes de seu veículo, além de tirar dúvidas, através de vídeos curtos que explicassem exatamente o problema que ele está enfrentando. Bom, isso não está distante da realidade.

A empresa Cisco, especializada em telecomunicações e tecnologia digital, realizou um estudo, o Índice Visual Networking Cisco, que divulgou que, em 2020, o tráfego de vídeos na internet representará 82% de todo o tráfego realizado por consumidores. Para mostrar como isso é uma tendência, o Facebook acaba de liberar comentários em vídeo para postagens. As grandes marcas já estão se adiantando.

Mas o que isso tudo tem a ver com meu negócio que é pequeno em relação a essas empresas? Bem… Tudo! Pense que agora um consumidor pode fazer uma reclamação ou retirar uma dúvida sobre um produto ou serviço, através de vídeo. Falar da sua marca em um vídeo curto é mais fácil, e ele se propaga muito mais rápido.

Ainda não acredita? Aposto que lembra da quantidade de pessoas que jogaram baldes de água fria em si mesmas em prol de uma campanha que buscava fundos para achar a cura para a esclerose lateral amiotrófica? Isso com certeza não teria viralizado se fosse um texto ou uma foto. As ações de diversas pessoas, registradas em vídeo, é que marcaram a ação.

A ideia era simples, foi bolada sem o intuito de ser uma campanha complexa, mas foi bem planejada e tinha potencial. Eles sabiam exatamente qual público eles iriam impactar e como poderiam receber este retorno. Agora imagine, se na época, o Facebook já tivesse liberado essa função de vídeo comentário? Com certeza a viralização teria sido muito maior.

As pessoas respondem a conteúdo em vídeo. É o que é mais consumido hoje, e é o que mais será produzido em pouco tempo. Haja vista aplicativos como o Snapchat ou o Periscope. Então, pensem bem se não está na hora de pensar em produzir vídeos e interagir com o seu público. Essa pode ser a diferença que a sua marca vai apresentar para mudar a relação com o público e crescer muito com isso.

>> Na onda dos vídeos: Twitter testa botão do Periscope para usuários mobile

>> Por que o Snapchat é o próximo passo do marketing digital

Daniel Galvão

é formado em publicidade com pós graduação em marketing digital pela Universidade de Urbana Illinois. É diretor da CRP Mango e também atua como consultor de mídia digital e e-commerce e possui mais de 10 anos de experiência em comunicação e marketing digital. Também é sócio do App “Tá na Obra” e palestrante. Seu foco profissional e objetos de estudo são o Marketing Digital, Comunicação, Mídias Digitais e Redes Sociais, Publicidade Online e Comportamento. Já atendeu às empresas: Gael, Rai, AO5, Molotov, Aquatro, Prós, Informamidia,Ticket, Governo Espirito Santo, Detran, Setur, Unilever, P&G, Mondelez, Pepsico e UOL.

Comentários

PUBLICIDADE