Artigos

A importância da segurança da marca dentro dos anúncios programáticos

A palavra segurança tem sido muito utilizada nos últimos tempos: segurança de dados, segurança de redes, de campanhas, contudo, uma que não é tão citada, mas igualmente importante é a segurança da marca. É essencial assegurar que seu negócio está protegido, principalmente quando se trata de anúncios programáticos.

A programática evoluiu muito durante os anos e diversas tecnologias foram desenvolvidas para que finalmente o anunciante tivesse a certeza que sua marca estaria segura, enquanto os seus diversos anúncios estão sendo rodados no seu próprio site e em de terceiros.

Mas como ter certeza que sua marca estará protegida e que o anúncio será disponibilizado no lugar certo, na hora certa para a pessoa certa?

 

Auditorias constantes

Para garantir a segurança da sua marca, o primeiro passo antes de contratar uma empresa é ter certeza que ela está fazendo tudo que está em seu alcance para garantir a proteção de dados. Com credenciamentos, políticas direcionadas e boas práticas, a programática está ainda mais segura nas mãos de quem está atento aos alertas do mercado.

 

Processo de verificação

Em uma boa estratégia, é importante também que a sua empresa de programática escolhida teste o seu próprio produto. Todos os inventários devem passar por um processo de três estágios, incluindo verificações automáticas e manuais. Como chamamos aqui, é importante que tudo esteja VeVerificado.

Primeiramente, o espaço publicitário só deve ser comprado através de um inventário auditado por meio de Demand-side plataforms (DSPs) que garantam a segurança da marca. Após isso, é fundamental também ter uma equipe dedicada para a análise e publicação de anúncios, revisando constantemente e de forma consistente. Essa mesma equipe deve compreender todas as métricas e sinalizar qualquer coisa suspeita para que ações sejam tomadas rapidamente e para que o monitoramento permaneça sólido.

Aqui na Ve, ainda utilizamos outra prática: licenciamos empresas de segurança, para garantir um bom trabalho pré e pós oferta. Isso auxilia a validar os esforços realizados e garante que nossas medidas internas estejam atualizadas.

 

Whitelists e blacklists dinâmicas

Como mencionamos anteriormente, através das DSPs temos acesso a diversos sites, inventários e portais via AdExchanges, mas como essa plataforma está sempre em constantes mudanças, é necessário estar atento às whitelists e blacklists.

A whitelist está relacionada aos portais e inventários que você deseja veicular e associar sua marca. Você pode, com essa lista, segmentar onde o seu público está localizado.

Já a blacklist trata-se exatamente dos sites que você deseja evitar e onde o seu anúncio deve passar longe. Funciona como uma lista de negativação, evitando a compra de inventário dos portais presentes nela. Ambas as soluções são práticas comuns via open-auction.

Assegure-se do alinhamento de todas as estratégias e direcione os seus investimentos no lugar certo, afinal, a sua marca deve estar protegida acima de tudo!

Com ainda mais foco, continue com a mídia programática. Em termos de progresso dentro de um negócio, ela é fundamental para que a sua empresa continue em expansão, principalmente no mundo digital.

 

 

 

Juliana Custodio

Managing Director da Ve Interactive Brasil. Graduada na Inglaterra com mestrado pela University of Gloucestershire, possui 10 anos de experiência profissional no mercado britânico e cinco anos no Brasil atuando na área de AdTech.

Comentários

PUBLICIDADE