Artigos

5 práticas que você deveria abandonar em marketing de conteúdo

por:

Seja qual for o objetivo da sua empresa, confira aqui algumas práticas que deveriam ser abandonadas no marketing de conteúdo

 

Imagem. No primeiro plano, uma mão segura um lápis bem grande. Em segundo plano observamos a imagem de três tablets, uma pasta, um pincel, uma prancheta e uma luminária. As cores predominantes são preto, branco, amarelo e azul. E o fundo da imagem é verde claro.

Conseguir resultados com um blog não é o mais simples dos trabalhos, em especial pela continuidade que precisa existir na produção de alta qualidade, esforços de divulgação e estudo para manter a produção de conteúdo na vanguarda do mercado.

Criar conteúdo único é cada vez mais difícil para quem não envolve toda equipe na criação. Deixar a equipe de produção isolada criando conteúdo não é a melhor das opções, especialmente em mercados onde a autoridade de quem fala é muito importante (quase todos os mercados).

Em outras palavras, desconheço blogs que não se beneficiaram de conteúdos diretamente criados por quem está com a mão na massa e por quem possui anos de experiência. Os blogs que possuem essa prática são reconhecidos em seu nicho de atuação e geram muito valor para seus clientes e leitores. Provavelmente lhe vieram na cabeça alguns, certo?

Seja qual for o objetivo da sua empresa, preparei esse conteúdo com algumas práticas que acredito que deveriam ser abandonadas no marketing de conteúdo. Vamos deixar o passado para trás? Acompanhe.

 

1. Terceirizar toda a produção de conteúdo

Conforme eu já citei acima, é importante que sua empresa tenha uma voz e consiga passar a autoridade que possui na operação para o conteúdo criado. O leitor precisa, durante sua jornada de compra, entender que sua empresa é capaz de entregar o que vende.

Se sua empresa não consegue identificar pontos nos quais ela consegue se posicionar para criar um bom blog, então ela possui problemas que vão além do conteúdo.

Alguns profissionais e empresas afirmam que para conteúdos de topo de funil seria viável uma terceirização. Outros dizem que a internalização total é o melhor caminho. Particularmente concordo com a última afirmativa.

Seja qual for sua opinião em relação a isso, não terceirize toda a produção de conteúdo. Mantenha pelo menos meio e fundo de funil internamente, já que são de menor fluxo e mais fáceis de serem feitos, já que você estará falando de assuntos que domina por completo.

Engaje sua equipe e convença todos a escreverem. Crie uma gamificação ou algo do tipo, mas não torne obrigatório.

A escrita precisa ser um processo prazeroso, para quem escreve e para quem lê. Crie um cultura em torno da produção de conteúdo e seja feliz com os resultados.

 

2. Escrever sem estratégia

Marketing de conteúdo não é só gerar leads, mas também não é negligenciar a geração dos mesmos.

O que seu time está buscando alcançar? Isso está claro para cada conteúdo criado ou cada conteúdo é apenas mais um dentro do seu blog?

Em mercados mais complexos, como o nosso de desenvolvimento de software, usamos o blog para trabalhar as objeções de vendas e ajudar clientes a terem sucesso com seus projetos.

O objetivo da sua estratégia de conteúdo está claro para os envolvidos? Se não estiver, faça uma reflexão do que sua empresa está buscando com marketing de conteúdo. Nem todo blog nasceu para ter 1 milhão de acessos por mês e tudo bem em relação a isso.

 

3. Focar em apenas uma keyword e não na semântica

Keyword não está morrendo, muito pelo contrário, continua sendo o centro de um conteúdo. Porém focar apenas em uma keyword não faz mais sentido, já que os algoritmos estão cada vez mais inteligentes.

Ao invés disso, trabalhe também os sinônimos. Isso evita que você faça vários textos para o mesmo conteúdo, apenas para trabalhar as keywords muito próximas. Isso aumenta também a abrangência do seu conteúdo nas buscas.

Para quem utiliza o WordPress e o plugin do Yoast SEO, na versão paga ele permite adicionar variações da keyword, o que facilita a redação e otimização para esse conceito.

 

4. Escrever com foco muito técnico e esquecer do usuário

A otimização em excesso para SEO pode matar a qualidade de um conteúdo. Ficar forçando a repetição da keyword ou reduzir demais o tamanho das frases e parágrafos para ter uma nota melhor de leiturabilidade pode ser um verdadeiro tiro no pé.

Parágrafos muito curtos podem ser cansativos de ler e podem passar uma imagem que sua empresa não está buscando. Tudo vai depender da persona que está sendo trabalhada. Se estiver com dúvidas de qual linha seguir, pegue referências nacionais e internacionais em seu nicho de atuação.

Cuidado para aqueles que seguem o Yoast SEO, não se deixem levar totalmente pela cor das bolinhas.

 

5. Priorizar quantidade

A qualidade é soberana no marketing de conteúdo e não há razão para priorizar quantidade enquanto ela compromete o nível que você quer entregar para seu leitor.

Segundo os critérios de avaliação de conteúdo do Google (onde os Quality Raters avaliam o quão bom um conteúdo é), páginas com alta qualidade possuem as seguintes características:

  1. Alcançam o objetivo pelo qual elas foram criadas
  2. Possuem um alto nível de EAT (Expertise, Authoritativeness e Trustworthiness)
  3. Possuem um bom nível de Main Content (MC), que é o conteúdo pelo qual as pessoas acessam aquela página

A melhor dica que posso dar é criar conteúdo na velocidade e quantidade que não prejudique a qualidade da entrega. Se o máximo que conseguir fazer é 1 por semana, publique 1 por semana e assim adiante.

 

Conclusão

Estudos demonstram que compradores acessam os conteúdos antes de dar um passo adiante no processo de compra. Isso reforça a importância de uma boa estratégia de conteúdo.

Pessoalmente acredito que conteúdo deve ser para encantamento e que o tráfego vem como bônus. Criar o melhor conteúdo sobre um assunto é recompensador no longo prazo, às vezes até no curto.

E aí, tem alguma coisa que você recomenda não continuar fazendo em marketing de conteúdo?

 

Amir Faria

É sócio e CMO da GoBacklog, empresa especializada em desenvolvimento de projetos digitais. Possui mais de 7 anos de experiência com marketing e negócios. Apaixonado por marketing de conteúdo e inovação.

Comentários

PUBLICIDADE