Artigos

Como o Google Panda 4.0 irá impactar o futuro do SEO

Panda foi o nome dado a uma grande melhoria no algoritmo de ranqueamento do Google, lançada em fevereiro de 2011, que visava diminuir a relevância de sites com conteúdo de baixa qualidade e que pouco agregavam aos usuários. Essa atualização afetou 12% dos resultados no Google para páginas em língua inglesa desde então. No Google Brasil, ela foi implementada em meados de agosto de 2011. Amit Singhal e Matt Cutts, engenheiros do Google que participaram ativamente da evolução do algoritmo, apontaram os tipos de sites e conteúdos que estavam sujeitos a sofrer penalidades com o Panda:

  • Sites “sem valor” para os usuários e de má qualidade. O conceito é vago, mas podemos entender como sites com conteúdo sem informações relevantes e que por isso não irão atender às expectativas do usuário.
  • Sites que copiam o conteúdo de outros sites (conteúdo duplicado). Os sites precisam ter conteúdo original e de qualidade para se manterem bem posicionados. Por conteúdo entende-se toda forma de informação visualizada pelo usuário, como texto, imagens, vídeos, etc.

Sites como diretórios de artigos, perguntas e respostas, agregadores de notícias e comparadores de preços, por sua estrutura de conteúdo, são muito vulneráveis a essa atualização. Desde o lançamento, pequenas atualizações do algoritmo foram feitas sem grande alarde, pois influenciaram pouco no ranking da maioria das pesquisas. Isso mudou com o lançamento do Panda 4.0, em maio deste ano. Tamanha foi a sua importância, que Matt Cutts, engenheiro-chefe do departamento anti-spam do Google, anunciou a novidade em seu Twitter. panda Ainda não se sabe o que será avaliado após esta atualização, mas imaginamos que ela vise corrigir alterações passadas e melhorar a forma como o algoritmo entende a qualidade dos websites. Segundo o site Search Engine Land, a quarta geração do Panda terá impacto em 7,5% das consultas em língua inglesa. Outros idiomas podem ser afetados em diferentes proporções. De acordo com o Search Metrics, empresa americana que avalia a visibilidade dos websites nos mecanismos de busca, sites como eBay e Ask.com sofreram forte queda uma semana após o update, de 48% e 72%, respectivamente. Tal queda de visibilidade não influi diretamente na receita, mas eu não gostaria de estar na pele das equipes de SEO desses sites. O que isso irá influenciar no trabalho de SEO? A atualização do Panda 4.0 não é algo ruim, ela vem para forçar os sites a melhorarem a experiência de navegação dos usuários e, por consequência, a forma como ele interage com o website. O Google está cada vez mais focado na semântica, qualidade do conteúdo e na experiência do usuário dentro do site e direciona seus esforços nessas duas frentes. Ações mirabolantes para conseguir links em quantidade e técnicas On Page para burlar os mecanismos de pesquisa não são mais uma opção. Muitos ainda torcem o nariz quando se fala que um profissional de SEO qualificado trabalha apenas técnicas White Hat, ou seja, que seguem as diretrizes de conteúdo do Google, mas a cada dia fica mais claro que para alcançar um bom resultado em SEO não basta somente conquistar uma posição, é preciso atender às expectativas do usuário. O Panda 4.0 veio apoiar os que se concentraram em gerar conteúdo de qualidade para o usuário. Se antes este não era o foco do seu trabalho, invista a partir de agora em inteligência para entender as necessidades dos seus usuários, avalie as páginas que devem ser alteradas e tenha resiliência para enfrentar a tempestade que se aproxima.

Leonardo Pereira Cruz

é coordenador de SEO na Vitrio. Especialista em comércio eletrônico e marketing digital, já atuou como consultor de projetos de SEM em empresas como B2W, Coca Cola, Vivo, Philips, Nokia e Walmart.

Comentários

PUBLICIDADE