Artigos

Um método comprovado para descobrir o tipo exato de conteúdo que os seus clientes desejam

por:

O modo mais eficaz de atrair clientes, desenvolver pensamento de liderança, fazer uma lista, melhorar seu SEO, expandir sua fluência, desenvolver a sua marca, aumentar a receita e expandir sua pegada digital é com conteúdo.

Mas, que tipo de conteúdo?

Quem irá ler esse conteúdo? Por que eles se importariam? Que diferença isso faz?

Em média, um dia normal de vida na internet produz aproximadamente 300 bilhões de e-mails, 2 milhões de posts em blogs, 864.000 horas de vídeo, 532 milhões de atualizações de status, 250 milhões de fotos (apenas no Facebook) e 35 milhões de downloads de aplicativos.

E você está querendo criar mais conteúdo?

Não fique desanimado por isso. Dados mostram que conteúdo de marketing é de fato eficaz, apesar de toda a fama sobre seu declínio. Conteúdo de marketing economiza 13% em custo por lead, dobra as médias de taxa conversão, aumenta o tráfego do site e produz uma série de outros benefícios.

Mas para que o conteúdo tenha todo esse glamour, é importante que ele se conecte com o seu público.

Então, como se faz isso? Como descobrir o que exatamente os clientes estão desejando?

 

1 – Criar uma persona

Tudo em marketing de conteúdo começa com uma persona – a definição de um cliente ideal.

Sua persona é um esboço da vida real de um cliente:

  • Qual a idade dela;
  • Onde vive;
  • No que trabalha;
  • Quanto ganha;
  • Estado civil;
  • Grau de educação;
  • Qual seu posicionamento socioeconômico;
  • Sua crença;
  • Suas preferências políticas;
  • Quais animais de estimação têm;
  • Qual tipo de carro dirige;
  • Seus hobbies e passatempo.

 

A sua persona deve ser repleta de detalhes, nuances e características particulares as quais você está se direcionando.

É de suma importância entender seu cliente, pois é ele quem vai ler seu conteúdo.

Não escreva sequer uma palavra até que você possa olhar seu cliente nos olhos – maneira de dizer, obviamente – e o entender de fato.

 

2 – Entenda a diferença do seu conteúdo em relação ao da concorrência

Esse é um ponto crítico.

A internet está saturada de conteúdos. Muitos destes conteúdos repetem as mesmas coisas antigas do mesmo modo antigo. Quem vai querer ler isso?

Os clientes não irão ler isso.

O que você precisa fazer? Você precisa identificar seu ângulo exclusivo.

Descobrir seu ângulo exclusivo começa num nível bem profundo – seu USP – Unique Selling Proposition (Proposta Exclusiva de Venda) ou Unique Value Proposition (Proposta Exclusiva de Valor). Sua USP descreve em que sentindo seu produto (ou serviço) é diferente.  Este é o valor que você tem e sua concorrência, não.

Se você não tem uma proposta exclusiva de, então é hora de criar uma. Você deve repetir a ideia e a essência da sua USP em cada parte do conteúdo que você criar.

Por que isso é tão importante? É importante porque seu público está esperando por algo diferente. É inútil ficar lendo as mesmas coisas que circulam nos blogs. Seja ousado em ser único.

 

3- Resolva os problemas deles

A preocupação principal dos clientes é: como resolver seus problemas.

Se o conteúdo que você dispõe resolve os problemas dos seus clientes, então ele será bem sucedido. É simples assim.

Como descobrir as necessidades dos clientes? Faça essas perguntas:

  • Qual é a frustração mais típica que o cliente costuma confrontar no dia-a-dia?
  • Qual a maior preocupação do cliente?
  • O que mantêm o cliente acordado a noite?
  • O que conta mais para ele em termo de tempo, dinheiro ou felicidade?
  • Qual emoção o cliente experimenta quando ele presencia esta dor e frustração?
  • Qual solução o cliente já tentou para resolver seus problemas?
  • Qual solução não deu certo?
  • Quais problemas surgiram por causa do problema original?

 

4 – Fale com suas emoções

Os seres humanos são criaturas emocionais. Nós usamos nossas emoções ao tomar decisões. Em virtude disso, todo seu conteúdo precisa ter ser um pouco emocional.

As quatro emoções básicas são: felicidade, tristeza, medo, e raiva/desprezo. Seu conteúdo precisa impactar um ou mais dessas emoções se você quer que seja memorável e que valha a pena à atenção do cliente.

Segundo as pesquisas sobre emoções realizadas por Buffer, dependendo de como as emoções forem tocadas e colocadas em prática, elas poderão melhorar ou prejudicar seu conteúdo.

  • A felicidade fará com que o cliente queira compartilhar seu conteúdo
  • Tristeza faz com que o cliente queira se conectar e entender seu conteúdo
  • Medo ou surpresa faz com que o cliente procure uma solução a partir do que ler no seu conteúdo
  • Raiva ou desprezo faz com que o cliente fique convencido de uma crença pré-existente.

 

Seu conteúdo tem potencial de ativar qualquer uma dessas respostas emocionais. O resultado, para o bem ou para o pior, é uma reação emocional.

Independente se você escolhe ou não, seus clientes experimentarão algum nível de emoção ao interagir com seu conteúdo.  Quanto mais cuidadoso você for a aperfeiçoar a emoção em sua mensagem, mais bem sucedido seu conteúdo será.

 

5 – Conte uma história

Se você está na mesma indústria que eu – marketing online – você provavelmente produz muito direcionamento de dados, táticas ou conteúdos no estilo “Como fazer”.

Isso é muito bom e seus clientes vão gostar muito.

Na medida em que você for fazendo isso, não esqueça sobre a história. O cérebro humano é ligado a histórias de amor. Histórias conduzem nossas emoções, estimula motivação e nos força a agir. História não é só entretenimento. História é energia.

Adam Gopnik explica o poder da história em seu artigo na revista New Yorker:

Tudo – fé, ciência, amor – precisa de uma história para ser plausível. Sem história, sem venda.

Sua marca precisa de uma história. Sua história irá ajudar a estabelecer a conexão da marca com o público. E, fazendo essa conexão, seu conteúdo terá impacto.

A história da sua marca irá ajudar a esclarecer:

  • A razão da existência da sua empresa;
  • A inspiração dos produtos (ou serviços) oferecidos pela empresa;
  • A jornada particular das pessoas que dirigem a empresa;
  • A motivação que fortalece sua empresa;
  • Os objetivos sólidos que sua empresa está buscando;
  • O maior feito que a sua empresa deseja atingir.

 

Os temas e motivos desta história irão aparecer em seu conteúdo, mesmo que sejam “secos” como os conteúdos do tipo “10 passos de como…”.

 

Conclusão

Muitas coisas devem ser consideradas para um conteúdo eficaz.  Os profissionais de marketing de hoje em dia devem ter um nível de intuição e sofisticação que vá muito além de títulos valiosos ou estratégia quantidade é qualidade.

A sua habilidade de falar com seus clientes é que vai definir se seu conteúdo é realmente bom. Se eles gostarem, se envolverem com ele e realizarem a conversão, você ganha.

 

Qual método você já usou para descobrir o tipo de conteúdo que seus clientes desejam?

Avatar

é o co-fundador da CrazyEgg, Hello Bar e KISSmetrics. Ele ajuda empresas como a Amazon, Facebook, Google, HP e Yahoo a crescer sua receita. Forbes diz que ele é um dos 10 melhores profissionais de marketing on-line, e Entrepreneur Magazine diz que ele criou uma das 100 empresas mais brilhantes do mundo. Neil foi reconhecido como um dos 100 mais importantes empreendedores com idade inferior a 30 anos pelo presidente Barack Obama. Acesse o site dele em português: http://neilpatel.com/br

Comentários

PUBLICIDADE