Artigos

Sleeping Giants e brand safety: como usar a mídia programática para ter performance e segurança

Movimentos de ciberativismo como o Sleeping Giants trouxeram novamente à tona a importância de as marcas terem uma estratégia de brand safety. Em maio de 2020, bastaram algumas semanas para cerca de 150 empresas mudarem suas estratégias de publicidade após serem acionadas pelo perfil do movimento no Twitter.

Mas será que todas aquelas marcas sabiam que estavam veiculando naqueles canais? A resposta mais provável é que não. A compra de inventário em massa trouxe grandes benefícios para a performance e escala das campanhas. No entanto, ainda temos muito a que evoluir em termos de conhecimento sobre as possibilidades de se ter uma campanha de mídia digital escalável, controlada e segura.

Nesse cenário, a mídia programática pode entrar como uma grande aliada dos anunciantes para se ter campanhas seguras, escaláveis e com performance. É possível utilizar os poderosos algoritmos dessa mídia para detectar, previamente, conteúdos onde a marca pode evitar ser associada. Colocando de maneira simples, a mídia programática é a automação completa do processo de compra e venda de mídia digital. Onde todo o processo de leilão ocorre entre robôs, compradores e vendedores, para garantir a mensagem certa, no local certo e para a pessoa ideal.

Na AdsPlay nós criamos a Brand Safety Onion que é uma metodologia de 3 camadas para garantir que as campanhas de mídia programática sejam mais seguras do que qualquer outro canal digital. Essa metodologia consiste em ter três níveis de segurança para as campanhas sendo:

1. Categorias Sensíveis:

exclusão de 12 categorias sensíveis como conflito militar, obscenidade, drogas Ilegais, conteúdo adulto, armas, crimes, morte, pirataria online, discurso de ódio, terrorismo, spam e tabaco;

2) Verificação Manual:

lista constantemente atualizada pelo time de sites com fake news, robôs que simulam tráfego digital e outras práticas que podem gerar um ambiente não seguro para as marcas. Hoje essa lista já conta com mais de 5.000 sites e aplicativos;

3) Verificação Third-Party:

para complementar as camadas de segurança entra uma verificação de terceiros que utiliza empresas especializadas para aumentar os níveis e possibilidades de filtros nas campanhas. Um exemplo é, em uma campanha focada em aplicativos, apenas anunciar em apps que possuam 4 estrelas ou mais como avaliação na loja, garantindo
um inventário de maior qualidade.

Bruno Campos de Oliveira

CMO da AdsPlay Mídia Programática. Especialista em marketing digital, é especializado em e-commerce, mídia de performance e programática. É responsável por inovação e criação de novos produtos.

Comentários

PUBLICIDADE