Artigos

Secretário-geral da ONU diz que pandemia aumentou a desigualdade digital

Segundo António Guterres, secretário-geral da ONU, devemos aprender a reduzir melhor o uso prejudicial da tecnologia digital e a disponibilizar melhor o seu poder como força democratizadora e facilitadora

 

Em uma mensagem para o Web Summit 2020, o secretário-geral da ONU, António Guterres, disse que a pandemia de Covid-19 acelerou a dependência de tecnologias digitais, mas destacou que a conectividade salva vidas. “Como as sociedades bloquearam e colocaram as pessoas em isolamento, o acesso à Internet e os avanços digitais mantiveram as pessoas conectadas e as sociedades funcionando”.

No entanto, Guterres afirmou que a pandemia aumenta a desigualdade em todos os tipos, incluindo a exclusão digital. “Aqueles sem acesso à tecnologia digital – quase metade do mundo – não têm oportunidades de estudar, se comunicar, trocar, trabalhar e participar de grande parte do que agora é a vida normal para a metade mais rica do mundo”, contou o secretário-geral da ONU.

Na mensagem, António Guterres alertou também para o aumento da vulnerabilidade a danos e a abusos para aqueles que estão online. “O assédio online de mulheres e meninas aumentou desproporcionalmente sob os confinamentos da Covid, enquanto as agências de aplicação da lei também relataram grandes surtos de exploração sexual infantil online”.

Além disso, Guterres chamou atenção para a “pandemia de desinformação” que coloca a saúde e vidas em risco, ameaçando até a reduzir a eficácia das vacinas que logo estarão disponíveis.

“Esses abusos online podem ser um sério obstáculo à estabilidade política, ao progresso social e de desenvolvimento e à nossa capacidade coletiva de resolver grandes desafios. A desinformação, a proliferação do discurso de ódio online e a retirada para as câmaras de eco social continuarão a minar a coesão social e a reduzir a confiança na ciência, nas instituições e entre si”, disse.

Levando em conta esses desafios e riscos, o secretário-geral da ONU declarou que devemos aprender a reduzir melhor o uso prejudicial da tecnologia digital e a disponibilizar melhor o seu poder como força democratizadora e facilitadora.

António Guterres defendeu o plano de cooperação digital, lançado em junho, que define uma forma de trabalhar com governos, o setor privado, a sociedade civil e a comunidade acadêmica para conectar, respeitar e proteger todas as pessoas na era digital.

“Estamos acelerando os esforços para alcançar a conectividade universal, inclusive por meio de projetos transformadores da ONU como o GIGA; ampliação dos mecanismos de capacitação digital; e desenvolver métricas e scorecards para promover a inclusão digital. Estamos fortalecendo a forma como a ONU trata os direitos humanos e a tecnologia digital, bem como revitalizando o Fórum de Governança da Internet para que se torne o espaço para discussões de cooperação digital”.

possui grande experiência em Marketing e Eventos, já passou por grandes empresas como Wunderman, Microsoft e Resultados Digitais. Participou dos principais eventos globais sobre marketing, transformação digital e tecnologia. Bacharel em Design, cursando MBA em Marketing, atualmente é diretor geral do Digitalks Portugal.

Comentários

PUBLICIDADE