Artigos

Search Love London 2017 Day 1: Link Building, Mobile, GTM e muito mais

Um dos eventos mais tradicionais de search marketing (seo e sem) na capital do marketing digital da Europa. Esse é o Search Love London, em poucas palavras, mas na verdade é muito mais que isso e é isso que vou compartilhar com vocês agora.

Antes de mergulhar no oceano azul de conteúdo de altíssimo nível do primeiro dia de evento, um pouco de história. Em sua oitava edição, o evento nem sempre teve esse nome, nos primeiros anos Search Love era chamado de SEO Pro e atualmente acontece em duas outras cidades além de Londres, Boston e San Diego, ambas nos Estados Unidos.

Apesar das mudanças e expansões uma coisa continua igual, a criteriosa seleção dos palestrantes. Will Critchlow e sua equipe na Distilled sempre surpreendem uma exigente platéia de Experts em SEO, Search Engine Marketing e Marketing Digital em geral.

E esse ano não foi diferente, palestras com renomados experts em SEO, Paid Media, Content Marketing, Mobile e Visual Marketing entre outros cativaram a atenção dos participantes do começo ao fim no primeiro dia de evento.

 

De Case Studies de Link Building à Visual Marketing, assim foi o primeiro de Search Love London 2017

De propósito ou não, a primeira palestra foi sobre Link Building, para quem ainda não sabe links são o fator de ranqueamento mais importante para chegar ao topo dos resultados orgânicos do Google. Portanto, eu achei bem pertinente, e Paddy Moogan compartilhou dicas de link building por meio de case studies construídos em mais de uma década.

Na sequência, Samantha Noble da Biddable Moments, deu uma aula sobre o futuro da mídia paga, da tradicional busca paga até as novidades que Facebook e Instagram estão lançando. A dica mais marcante foi: esqueça as palavras-chave e foque no comportamento do seu público-alvo.

Rob Bucci falou sobre como usar as informações das SERPS (páginas de resultados de busca) para construir uma estratégia efetiva de SEO e Content Marketing. Um dos pontos mais interessantes foi o Funil de SEO, basicamente um agrupamento de palavras-chave com base nos três níveis de intenção de busca: Descoberta, Informação e Conversão.

Logo após o café foi a vez de Mike Anersen da Upbuild compartilhar dicas de Web Analytics baseadas em Google Tag Manager e Google Analytics. Mike elevou o nível com hacks de GTM para reduzir a taxa de rejeição, monitorar o abandono de formulários de contato e scripts customizados para monitorar praticamente todo tipo de evento.

Mais informações sobre  esse tópico você encontra neste blog.

Antes do break para o almoço, Purna Virji, da Microsoft, trouxe novidades diretamente da Ásia sobre o uso de inteligência artificial, assistentes digitais e claro, falou um pouquinho dos avanços do Bing em reconhecimento facial e algumas outras melhorias do buscador.

Jes Scholz, CMO da Ringier, falou sobre “The New Era of Visual Marketing“. Após ressaltar que 74% das buscas por imagens retornam resultados insatisfatórios e que SEOs otimizam imagens pensando apenas em aumentar a relevância do conteúdo, Jes mostrou que com Visual Search é possível pular da descoberta para a conversão e que devemos levar Visual Marketing como um disciplina a parte.

Liderada pela nova funcionalidade do Pinterest, Flashlight, a busca por imagem “is the next big thing in digital marketing“. Google, Amazon e Bing, não perderam tempo em copiar a tecnologia de snap to shop, termo utilizado para descrever a recomendação de produtos por meio do reconhecimento de imagens.

 

Think pictures. Not Keywords

Deep Crawl, um dos patrocinadores do evento, trouxe Jon Meyers para falar de como devemos nos preparar para o Mobile First-Index do Google. De acordo com estimativas de Meyers, a virada deve ocorrer entre o final do ano e os primeiros meses de 2018.

Em uma das palestras mais engraçadas e engajantes do dia, David Levin mostrou como utilizar humor, timing e muita criatividade para criar conteúdo viral nas redes sociais e evitar gastar caminhões de dinheiro em mídia. Destaque para o que ele chamou de “Reactive Listening“, prática em que as marcas monitoram menções relacionadas aos seus produtos e encontram maneiras criativas de entrar conversa.

David mostrou o exemplo da PG TIPs, marca de chá inglesa, que monitora todas as menções de usuários tomando chá e entra na conversa de maneira descontraída. Em 6 meses a marca registrou aumento de 25% nas interações.

O mesmo pode ser feito com imagens (image listening). De acordo com Jes Scholz, a Coca-Cola perde mais de 200/hora.

Na última palestra do dia, Ross Simmonds mostrou que para ter sucesso em Content Marketing é preciso conhecer a fundo sua audiência e investir pesado em distribuição. Com o Google reduzindo cada vez mais o território orgânico, depender apenas de SEO para entrega de conteúdo passou a ser muito arriscado.

Ross compartilhou hacks de como utilizar grupos do Facebook, Slack, Linkedin, Medium e até Reddit para amplificar a distribuição do conteúdo.

Para fechar, uma coisa que nunca vi em nenhum outro evento. Todos os palestrantes subiram ao palco e compartilharam uma dica que eles nunca haviam compartilhado em nenhum outro lugar antes. Nesse momento, todas câmeras foram desligadas e fomos orientados a não utilizar nossos smartphones e computadores.

Mas, fiquem tranquilos, eu anotei tudo e vou compartilhar essas dicas super secretas aqui no blog do Digitalks em um outro post.

E assim, foi o primeiro dia de palestras do Search Love London 2017.

 

 

Felipe Bazon

é co-fundador do WP SEO Boost e sócio na agência inglesa de Marketing Digital Hedgehog Digital. Há mais de 10 anos apoixonado por SEO, Content Marketing e Marketing Digital em geral. Já liderou mais de 100 projetos de SEO e Content Marketing em empresas como Saraiva, Grupo Boticário, Editoria Abril, Estadão, Shopify entre outras.

Comentários

PUBLICIDADE