Artigos

8 Métodos que funcionam para aprimorar conversões em sites com pouco tráfego

por:

taxa-de-conversaoUm site com pouco tráfego deve fazer cada clique valer a pena.

A competição é grande, o tráfego é lento e os visitantes estão sempre com pressa. Isso aumenta a pressão em cima do profissional de marketing. Este tem que garantir que a maioria dos visitantes se tornarão cliente em potencial (ou clientes de fato) e o filtro de conversão receba um contínuo fluxo de variedades de marketing.

O infortúnio é que a maioria das empresas estão mais focadas em construir uma marca que  melhorar suas conversões.

Conversion Rate Optimization (CRO), ou Otimização de Taxas de Conversão deveria ser o foco.

Observe aqui uma visão geral do filtro de CRO.

  • Conteúdo que gera cliques.
  • Visitantes que aterrissam no seu site.
  • Compromisso do visitante (tempo de navegação, conteúdos visualizados, taxa de rejeição).
  • Visitantes que convertem em leads (clientes em potencial).
  • Leads que fazem uma compra.

 

Vejamos agora como aumentar as conversões no seu site, mesmo que você não tenha um grande fluxo de tráfego.

 

1 – Palavras-chave por país

Como isso funciona: atrai publico específico do país. Talvez você não conheça tudo sobre o SEO (Serviços de Otimização de Site) local e internacional, porém, você sabia que existe um site gratuito que te ajuda na busca “nacional” de palavras-chave que te ajudarão a atrair visitantes de países específicos?

O nome desse site é Google Trends. Aposto que já tenha escutado falar dele.

Abra, digite sua principal palavra-chave (ou frase) e selecione sua categoria e o país alvo.

Eu pesquisei sobre a popularidade de Gaming, Video Games e Steam nos EUA e veja o que eu descobri no fim da página: palavras-chave que são específicas nos EUA!

Tudo o que você precisa fazer é elaborar suas palavras-chave nacionais no seu conteúdo para atrair visitantes para seu mercado.

O que não funciona: As pesquisas são contextuais e algoritmos estão ficando sofisticados. Embora palavras-chave não tenha perdido sua relevância, tente focar em cobrir o contexto do tópico, ao invés de só usar palavras-chave.

digi

 

2 – Entenda a Byer Persona

Como isso funciona: Ajuda a criar conteúdo que identifica problemas e oferece soluções para os visitantes do site.

Buyer persona é outro modo definir o tipo de comprador. Você pode encaixar pessoas por gênero, localização, indústria, papel no negócio e objetivos de negócio.

Uma vez que você cria as personas, você deve avaliar seus problemas e como seu produto (ou serviço) pode preencher as suas necessidades. Isso irá te ajudar a desenvolver e vender conteúdo útil que realmente facilita os clientes em potencial, e com isso, aumentando sua taxa de conversão.

Google Analytics (e outras ferramentas do ramo) podem te ajudar a trabalhar em fatores como idade, gênero, interesse dos visitantes, etc. Tudo o que você precisa fazer é configurar o User Explorer no Google Analytics ou um recurso similar em outra ferramenta.

 

digi1

 

O que não funciona: Escrever ou comercializar conteúdos baseados somente nas palavras-chave mais populares.

 

3 – Conteúdo

Como isso funciona: Ajuda a reter visitantes, estabelecer confiança e converter esses visitantes em leads.

Foque seu conteúdo no usuário.

Sua limitação é que o tráfego no seu site está baixo e seu alvo de conversão é elevado. Portanto, você precisa estar com o conteúdo afiado.

Veja aqui algumas regras que irão permitir que você alcance seus objetivos de maneira mais eficaz:

  • Conheça quais são os pontos críticos dos seus buyer personas. Para descobrir estes pontos, procure em fóruns e site de perguntas e respostas e entenda o que seu cliente em potencial realmente quer (Amazon é uma mina de ouro para obter esse tipo de informação).
  • Seu conteúdo deve estar em linguagem clara e precisa. Não exagere com linguagem enfeitada. Seu cliente está sobre a pressão do tempo. Faça seu conteúdo valer a pena.
  • Seu conteúdo deve esclarecer todas as dúvidas, estabelecer confiança, responder todas as perguntas e deixar bem claro sobre como seu produto (ou serviço) vai beneficiar o visitante poupando seu tempo, dinheiro e dores de cabeça

 

O que não funciona: Exageros, autoconfiança além do necessário, publicidades extravagantes, textos gigantes e linguagem enfeitada demais.

 

4 – Heat Maps ou Google In-Page Analytics

Como isso funciona: Ajuda a entender como os visitantes estão interagindo em diferentes sessões das páginas.

Os dados do Heat Maps or Google In-Page Analytics te ajudarão a saber como e por que seus visitantes interagem com elementos diferentes no seu site.

Você pode, por exemplo, se inscrever em empresas como Crazy Egg  que te fornece dados de Heat Map ou no Google Analytics.

digi2

 

Se você usar Google Analytics, talvez você tenha que instalar a Extensão do Chrome. In-Page Analytics disponibilizam monitores (em forma de dados) nas áreas (navegação, bar, página de elementos) que os usuários podem clicar.

Esses dados podem te ajudar a descobrir as sessões da página que foram ignoradas e, portanto, ajustar sua página layout/design ou conteúdo para aumentar sua taxa de conversão.

Lembre-se de checar como seus visitantes estão interagindo com os itens abaixo mencionados, formas, navegação, menu, links, etc.

O que não funciona: Uma enxurrada de sentimentos ou opiniões dos outros (não baseadas em dados).

 

5- Split Testing – Testes AB

Como isso funciona: Ajuda a detalhar sobre o envolvimento do visitante e aprimorá-lo

Nunca se sabe o que realmente funciona em marketing.  Um site com boa aparência com um bom conteúdo pode ser o diferencial. Portanto, quando um site ou página não está em bom desempenho, o profissional de marketing deve considerar testá-lo novamente.

Split testing pode envolver uma mudança no design da página, jogo de cores e bordas, experimentos com o conteúdo, proposta de call to action inovadores, etc…, como o objetivo de aumentar o envolvimento e conversão.

Testes AB ajudam os profissionais de marketing a entenderem as preferências dos usuários e obter uma variação que converte visualizações em leads e leads em clientes.

Veja algumas ideias de Testes AB que você pode usar.

  • Layout de página
  • Call to action (no e no texto)
  • Linhas de assunto do e-mail
  • Testemunhos verificados
  • Conteúdo
  • Títulos e cabeçalhos
  • Imagens

 

Como não funciona: Fixar uma formula padrão em uma página sem experimentar; ter uma aversão natural para Split tests (“a síndrome do se não quebrou, pra quê consertar?”).

 

6 – AMP (Accelerated Mobile Pages) / Facebook Instant Articles

Como funciona: Ajuda a criar um carregamento rápido, páginas responsivas, páginas que atraem visualizações, impulsionam a interação e reduzem as taxas de rejeição.

O AMP ajuda a criar páginas de carregamento rápidas para telefones móveis.  O Facebook Instant Articles também permite aos usuários a criar páginas de carregamento mais velozes que são mostradas como uma espécie de biblioteca em sua página de Facebook.

Estes são alguns dos novos conceitos para atrair usuários, aumentando a interação e diminuindo a taxa de rejeição.

Veja os recursos que você também deveria usar:

O que não funciona: Não estar engajado com o uso de novas plataformas ou a não otimização para dispositivos móveis.

 

7 – Otimização para pesquisa de voz

Como isso funciona: Mantem seu site com velocidade e aumenta suas visualizações e envolvimento.

Vivemos em uma era em que nossos smartphones são capazes de executarem pequenas tarefas apenas através de um comando de voz. Nosso smartphone também é capaz de falar conosco, ainda que de um jeito bem limitado.

Essa tendência irá evoluir rapidamente. Como nosso conteúdo vai ser visto quando essa tendência de repente tomar conta de nós?

Será que vai soar natural, como uma conversação? Ou será que vão soar como palavras-chave cheia de spam?

Escreva seu conteúdo de uma forma natural, com estilo de conversação e esteja preparado para a revolução “vocal” se você quiser aumentar suas conversões no futuro.

Como não funciona: Para aqueles não dispostos a mudar com o tempo.

 

8 – Análises

Como funciona: Permite ter uma visão do que está funcionando e o que não está.

Análises é O Santo Graal sobre otimização de taxas de conversão. Você pode continuar aprendendo sempre sobre todas as análises de dados, nunca vai ser o suficiente. Você sempre estará aprendendo.

Analíticos vão te dizer como está a relação do seu público com seu site. Te mostra a taxa de rejeição, dados demográficos do público, seus interesses (personas), de onde eles vêm, onde clicaram, o que leram, o que compraram, qual conteúdo funciona, qual não, quantos visitantes adicionaram os produtos  em seus carrinhos mas abandonaram, dentre outras coisas.

Use as análises ao seu favor e faça mudanças relevantes para melhorar suas conversões.

O que não funciona: Não aprimorar seus conhecimentos analíticos.

 

Conclusão

Um site com pouco tráfego deve impactar esse público pequeno dando a eles a informação certa para que isso reflita nas conversões.

Obviamente você não vai fazer certo da primeira vez, portanto, é importante que você continue tentando aprimorar seu site para conversões.

 

Que métodos você tem já implantou em site de baixo tráfego que tenha melhorado suas conversões?

Avatar

é o co-fundador da CrazyEgg, Hello Bar e KISSmetrics. Ele ajuda empresas como a Amazon, Facebook, Google, HP e Yahoo a crescer sua receita. Forbes diz que ele é um dos 10 melhores profissionais de marketing on-line, e Entrepreneur Magazine diz que ele criou uma das 100 empresas mais brilhantes do mundo. Neil foi reconhecido como um dos 100 mais importantes empreendedores com idade inferior a 30 anos pelo presidente Barack Obama. Acesse o site dele em português: http://neilpatel.com/br

Comentários

PUBLICIDADE