Artigos

Como caminha a jornada da diversidade na sua empresa?

Você já notou que, antes dos textos do site, o Digitalks disponibiliza um botão para que você possa ouvir o texto que vem abaixo? Você pode não ter notado, mas esse botão possibilita a inclusão de diversas pessoas com dificuldade de leitura e visão. É a tecnologia como ferramenta de inclusão e diversidade.

A potência da diversidade e a urgência da inclusão têm ganhado cada vez mais espaço de discussão, não só no universo da tecnologia, como nos mais diversos âmbitos sociais. Uma jornada primordial que nos ajuda a compreender melhor quais narradores e narrativas recebem os créditos e tem acesso à história e quantos outros não seguem silenciados e excluídos.

Trilhar esta jornada é, hoje, não só um compromisso social, como corporativo. “O que antes era uma causa, hoje é imperativo de negócio.” Assim, Neila Lopes, gerente de Comunicação Interna da Sanofi e líder do comitê de diversidade e inclusão, descreveu a importância de se discutir diversidade no ambiente corporativo. A fala ocorreu na última live realizada pela Ideafix, que contou também com a presença de Vivian Machado, Gerente de Comunicação, Diversidade e Inclusão do Carrefour Brasil.

As ações da Natura, por exemplo, subiram quase 7% após a declaração de que o ator Thammy Miranda estrelaria a campanha de dia dos pais da empresa. A maneira com que uma organização se posiciona frente à diversidade traz tanto ganhos à marca, quando, assim como a Natura, reconhece e representa a diversidade de seus clientes, quanto ao negócio, quando inclui e reconhece a potencialidade de um time diverso dentro das suas próprias equipes.

Em 2019, o estudo Kantar Inclusion Index, elaborado pela consultoria Kantar, contou com mais de 18 mil pessoas de empresas de mais de 24 áreas de atuação, em 14 países espalhados pelo mundo. Os índices de inclusão e diversidade no ambiente corporativo deixaram claro que a jornada em busca da diversidade e inclusão ainda é feita no Brasil a passos lentos e mais retóricos que práticos. Segundo os dados levantados, o Brasil ocupa o 7º lugar no ranking do Kantar Inclusion Index, expressando que o reconhecimento da importância da diversidade e as políticas de inclusão ainda têm um longo caminho a ser percorrido para que o ambiente corporativo brasileiro seja vivido por todos de maneira diversa, igualitária e segura.

O índice merece destaque pois foi elaborado a partir da perspectiva dos próprios colaboradores e aponta dados que nos mostram como eles se sentem e não apenas como a gestão e a diretoria acreditam que os colaboradores se sentem. Segundo os dados, 41% afirmam que se sentiram desconfortáveis no local de trabalho no último ano, 35%
notaram atitudes discriminatórias em relação à seus colegas de trabalho e 34% disseram enfrentar obstáculos em suas carreiras por características relacionadas à idade, etnia, orientação sexual, etc.

Os dados demonstram que, à reflexo da sociedade, falta inclusão e políticas verdadeiramente voltadas a abrir espaço à diversidade. A comunicação é uma aliada fundamental nessa jornada. Por se tratar de uma questão estrutural, não só na cultura organizacional de cada empresa, como na sociedade, é importante usarmos da potência da comunicação para ouvir as demandas de todos e transmitir mensagens relevantes de maneira assertiva, informando e sensibilizando cada uma das pessoas que compõe o ambiente de trabalho.

Quer saber como? Aqui vão algumas dicas que podem te ajudar!

 

– Ouça seus colaboradores

Exercitar a escuta é, antes de tudo, abrir espaço para a fala. Por isso, para que se tenha uma real perspectiva de como caminha a diversidade na sua empresa, é necessário dar voz à cada um dos colaboradores, dos mais distintos núcleos da empresa, para compreender de que perfis estamos falando e como se sentem no cotidiano de trabalho. Uma pesquisa é uma boa pedida!

 

– A mudança deve ser estrutural

Dados analisados, o que fazer? Revisite a cultura organizacional da sua empresa nos últimos anos e no momento presente. Compreender como a organização tem se posicionado e feito sua comunicação é essencial para saber por onde se deve começar. Relacionando com as informações dadas pelos colaboradores, é possível ter insights sobre
quais passos iniciais se deve dar para a implementação de uma cultura de inclusão e diversidade.

 

– Juntxs somos mais!

Para que a diversidade e inclusão não se limite a um discurso, o lugar de fala e a abertura de um espaço de representatividade podem ser bons caminhos para começar! Crie um comitê transversal e multidisciplinar de diversidade dentro da empresa que seja composto pelas mais múltiplas narrativas.

 

– Engage, engage, engage!

Nós da comunicação sabemos bem que de nada adianta uma linda campanha se não há engajamento das lideranças. Traga os líderes para perto, reconheça e reforce a importância do seu papel!

 

– Use a tecnologia a favor da inclusão!

Nos dias de hoje temos inúmeras ferramentas disponíveis para incluir diversos públicos, então use e abuse de podcasts, hashtags como #paracegover, de aplicativos que promovem inclusão e todo e qualquer tipo de ferramenta interna ou externa. Garanta que sua Comunicação tenha diferentes formas de atingir seu público!

Viu só? Com razão a área de Comunicação trabalha lado a lado da de diversidade. E a área de tecnologia também pode agregar muito nessa caminhada.

Pode parecer muito trabalho, mas não se esqueça: a iniciativa foi um grande passo, por isso seja honesto com o que se deparar, os desafios podem ser grandes, mas o impacto é recompensador. E se precisar de uma mão, conta com a Ideafix!

Mariana Lima

Socióloga de formação, está no mundo da pesquisa há mais de 10 anos. Tem experiência em todas as etapas da pesquisa, do campo à consultoria, em diversos temas, passando principalmente por comunicação interna e responsabilidade socioambiental e com empresas de variados portes e segmentos. Hoje é sócia e responsável pela área de análise e tratamento de dados na Ideafix.

Comentários

PUBLICIDADE