Menu

Indicadores de Mercado

Entregabilidade do e-mail marketing: alta reputação diante dos provedores garante taxa de até 91%

Pesquisa da Return Path evidencia a necessidade de boas práticas de e-mail marketing para alcançar à caixa de entrada dos usuários

 

O estudo Sender Score Benchmark Report 2018, realizado pela Return Path desde 2012, fornece aos profissionais de marketing análises e insights de especialistas sobre como a reputação das marcas, diante dos provedores de e-mail, afeta o posicionamento das mensagens na caixa de entrada dos clientes. O relatório considera dados de duas soluções da Return Path: Sender Score e Reputation Network.

Este ano, o Sender Score Benchmark Report, contatou que, embora as pontuações gerais de reputação das marcas estejam um pouco abaixo, na comparação com os dados de 2017, os profissionais de e-mail marketing considerados “altamente confiáveis” seguem com muito mais probabilidade de atingir o público-alvo do que os pares que apresentam pontuação mais baixa. A pesquisa mostra que os remetentes com pontuação entre 91-100 (a melhor reputação possível) tiveram 91% de suas mensagens entregues. Essa taxa cai para 68% quando nos referimos a remetentes com pontuação entre 81 e 90, e para 42% para as marcas com reputação entre 71 e 80 pontos.

“Para os profissionais de marketing fica o alerta sobre a importância de manter a marca entre os remetentes do nível mais alto de reputação. Essa necessidade se reforça quando observamos, por exemplo, a diferença de entregabilidade entre o remetente com pontuação 90 e 91. Por apenas um ponto, a entregabilidade pode cair drasticamente”, explica Rafael Viana, estrategista de e-mail sênior da Return Path.

 

Esta diferença de capacidade de entrega aumentou de fato desde o relatório do ano passado. Em 2017, as taxas entregues para as três principais faixas de reputação –  de 91-100, de 81-90 e de 71-80 – foram 92%, 72% e 45%, respectivamente. “Os profissionais de marketing de todo o mundo veem valor nos e-mails. E, com uma média de 38 dólares em receita para cada dólar gasto, isso não é surpresa. Mas sempre que as mensagens não chegam à caixa de entrada, as marcas perdem valiosas oportunidades de se conectar com os clientes e, consequentemente, de fazer uma venda”, disse Tom Sather, diretor sênior de pesquisa da Return Path. “Ano após ano, nossa pesquisa mostra um vínculo claro entre reputação e capacidade de entrega, por isso é essencial monitorar a reputação do remetente e mantê-la no nível mais alto possível.”

 

Spam, o vilão da reputação

As reclamações de spam são um fator importante para ajudar os provedores de e-mail a determinarem quais mensagens não são desejadas e, portanto, elas influenciam muito nas decisões de filtragem. Não surpreendentemente, a pesquisa mostra uma forte correlação entre as reclamações de spam e a reputação do remetente. Os remetentes na faixa de reputação de 91-100 tiveram uma taxa média de reclamação de apenas 0,5%, enquanto a taxa de reclamações dos remetentes de 81-90 saltou para 2,8% – quase seis vezes mais em comparação aos melhores remetentes.

Hoje, mais do que nunca, os provedores de e-mail estão procurando maneiras de combater o spam, para entregar mensagens desejadas e, assim, melhorar a experiência do usuário na caixa de entrada”, ressaltou Sather. “A reputação do remetente oferece aos provedores uma visão única sobre a origem de cada e-mail, o que acaba sendo um componente-chave no processo de filtragem“.

 

Cai o número de envios por remetentes menos confiáveis

Curiosamente, a distribuição do volume de e-mails mudou drasticamente nos últimos seis anos. Em 2012, o primeiro Sender Score Benchmark Report da Return Path constatou que 60% de todos os e-mails foram enviados pelos remetentes menos confiáveis, enquanto os melhores remetentes representaram apenas 6% do volume total. Hoje, 36% dos e-mails vêm dos principais remetentes, enquanto as mensagens enviadas pelos remetentes menos confiáveis caíram para apenas 25%. Essa mudança é, em grande parte, atribuída à tecnologia aprimorada de filtragem e a um foco maior na reputação do remetente diante do provedor e-mail. Tudo isso tornou o e-mail classificado como spam mais difícil de ser entregue e muito menos lucrativo.

Para ter acesso ao estudo completo, acesse este link. 

 

Metodologia da pesquisa

O Sender Score Benchmark Report 2018 analisou mais de 6 trilhões de mensagens enviadas durante o ano de 2017, a partir de endereços de IP, cuja pontuação foi calculada e com dados de engajamento de assinantes e colocação de caixa de entrada disponíveis para análise. Além dos dados da pontuação do remetente, o relatório usou informações da Return Path Reputation Network para rastrear as taxas de entregabilidade na caixa de entrada e dados da Return Path Consumer Network para identificar as taxas de colocação de Sender Score e caixa de entrada de mais de 17.000 remetentes comerciais. Os dados usados para este relatório são agregados e anonimizados, e não estão limitados aos clientes da Return Path.

 

Dica de leituras relacionadas: 

>>Menos é mais no e-mail marketing: engajamento e entregabilidade

>>Alguns insights que provam que o E-mail Marketing é a estratégia ideal para fortalecer a sua marca

>> E-mail marketing: quais são os pontos de atenção que todo marqueteiro deve considerar

Indicadores Relacionados

Comentários

PUBLICIDADE