Notícias

6 sinais que seu e-commerce precisa investir em SEO

Por *Victor Baptista

 

Você, gestor de e-commerce, com certeza já passou por situações em que achava estar blindado em todos os canais, mas não entendia por que o resultado não chegava, correto? Ou isso só acontece com um amigo seu?

Boa parte das vezes, nesses casos, a mídia paga é uma solução com um bom índice de previsibilidade, mas que gerará uma forte dependência a longo prazo, deixando a sua estrutura de custos mais onerosa. Já pensou em cortar o mal (ter uma alta dependência desse investimento) pela raiz?

Em várias dessas ocasiões, o problema, na verdade, é um sinal de que o seu e-commerce precisa investir em um projeto de SEO.

 

Mas por quê?

Investir em SEO é investir em resultado duradouro. Porém, ao contrário da mídia paga, os números da busca orgânica vêm em doses homeopáticas.

Enquanto a publicidade tem alta dependência e envolvimento da equipe de marketing, SEO envolve toda a cadeia do e-commerce. Do cadastro ao time de marketing – pois, além de ser um canal, exige de todos uma forma diferente de pensar as coisas.

Search Engine Optimization é um trabalho de formiguinha, que sobe de degrau em degrau e, diferentemente da mídia paga, deixa marcas positivas que se mantêm por um bom tempo, caso não haja atualizações críticas do Google ou a loja seja punida por alguma prática maliciosa.

Veja abaixo os seis sinais de que o seu e-commerce precisa investir em SEO.

 

1) Alta dependência de um único canal

Como informamos no início, muitas vezes temos aquela impressão que todos os canais estão cobertos e operando na potência máxima.

Mesmo assim, chega um período do mês em que a meta não bate. Então, entra em cena a mídia paga, por meio de links patrocinados, afiliados, etc.

Pode parecer o tipo de situação para resolver apenas nesse período que o objetivo não está sendo alcançado, mas, se formos pensar no longo prazo, isso deixa claro que o planejamento ainda não está 100%. E isso não é nada bom.

Porque é um forte indício que você precisa diversificar as fontes de receita, e o SEO é um aliado fortíssimo nesse sentido. Apesar de gerar resultado em médio e longo prazo, é um resultado duradouro e que fica sob o seu guarda-chuva.

 

2) Queda repentina de tráfego

O Google atualiza constantemente seus algoritmos com o intuito de gerar a melhor experiência possível para os usuários.

Essas atualizações podem impactar diretamente o tráfego orgânico e ocasionar uma queda repentina de audiência.

Caso isso ocorra, pode ter certeza que o seu e-commerce foi afetado por alguma(s) dessas atualizações.

Para mitigar o risco de algo parecido acontecer em seu site, é preciso acompanhar constantemente a tecnologia, tráfego e posicionamento do canal orgânico para identificar pontos de otimização.

 

3) Aumento de visibilidade de concorrentes nas buscas

Ao obter um bom ranqueamento no Google, devemos prestar muita atenção no CTR dos termos buscados.

Nesse ponto, a concorrência deve ser analisada constantemente, pois, por mais que, estatisticamente, o primeiro colocado tenha mais cliques que o segundo e assim por diante, quanto melhor for a exibição do seu resultado na SERP (ou seja, a página com os resultados das buscas), melhor.

Para fortalecer ainda mais esse monitoramento, o CTR dos termos buscados também é um fator de ranqueamento e interfere diretamente na experiência do usuário.

Por se tratar de um fator de ranqueamento, ele deve ser visto como um anúncio. Quanto menor o CTR, maior é a visibilidade do concorrente.

Fique atento ao Search Console, veja os termos que pode ter um CTR melhor, reotimize as páginas, as tags Title e Description, monte seus grupos semânticos para facilitar a sua gestão e mãos à obra.

 

4) Trabalho de SEO focado somente em termos de marca

Muitos lojistas trabalham somente a parte mais simples do processo de SEO, que é:

  • Ajuste das tags Title e Description;
  • Otimização de Imagens,
  • Ajustes básicos de URL.

Apesar disso, como vimos acima, a mídia paga muitas vezes é o principal canal de aquisição da loja. Por trabalhar somente os pontos básicos de SEO, nem sempre será possível ranquear para termos transacionais que não tenham nada atrelado a marca nele.

Dessa forma, um dos possíveis resultados da mídia paga é impulsionar a busca pela marca ou por produtos da marca. Assim, cria-se a falsa impressão de que o trabalho de SEO está dando super certo.

Para alavancar de uma vez por todas o trabalho de search engine optimization, a loja deve aproveitar oportunidades de termos transacionais, termos relacionados ao produto, datas sazonais fora do calendário padrão, entre outras táticas.

 

5) Backlinks desorganizados

O Google hoje tem mais de 200 fatores de ranqueamento, sendo a geração de backlinks um deles.

Backlink nada mais é que o trabalho de Link Building, ou seja, ter outros domínios gerando links para páginas específicas do seu e-commerce.

Muitas vezes, isso acontece de forma natural por meio das equipes de assessoria de imprensa ou parcerias.

Porém, como falamos ainda há pouco, o trabalho de SEO exige uma forma diferenciada de pensar as coisas.

Conseguir links é muito bom e vai colaborar como um todo para o aumento de autoridade do domínio. Mas não seria muito melhor aumentar a autoridade do domínio, o posicionamento em algumas buscas estratégicas e ainda a autoridade de páginas específicas?

Para isso acontecer, o SEO deve ser parte não só do marketing como também da equipe de imprensa e produto.

Dessa forma, os links gerados serão para páginas específicas e com textos âncora específicos.

Exemplo: se quero melhorar a autoridade da página www.lojateste.com.br/p/ninja-gaiden e aumentar o posicionamento para buscas como “ninja gaiden”, “qual é o melhor ninja gaiden”, “comprar ninja gaiden”, o conteúdo deve abordar um desses pontos.

O link, preferencialmente, deverá ser inserido no texto âncora “ninja gaiden” e não em “clique aqui” ou no nome da loja.

 

6) Leitura de Guias Definitivos de SEO

Um dos fatores de ranqueamento é o conteúdo.

Com o avanço da utilização do Inbound Marketing como metodologia de trabalho, nasceram muitos guias definitivos de SEO.

Se tem uma coisa que não existe para SEO, bem, é o guia definitivo.

Por que isso?

  • Os algoritmos passam por constantes updates;
  • As plataformas sofrem atualizações;
  • O comportamento de compra dos usuários muda;
  • A forma de buscar do usuários muda;
  • O mercado muda,
  • Novas tecnologias surgem toda hora…

Apesar disso, muitos dos guias possuem fatos interessantes e, se você busca por algum deles, pode ter certeza que a sua loja precisa investir em SEO.

 

Por onde começar?

O trabalho de SEO é extremamente complexo e estratégico.

Mudando um pouco o contexto da forma que muitos pensam, a abordagem de search engine optimization deve ser pensada e planejada para o objetivo final (vendas, geração de leads etc) e não para alcançar as primeiras posições do Google.

Alcançar as primeiras posições é a consequência de um planejamento bem executado e com resultados constantes.

Quero deixar claro com isso que de nada adianta estar nas primeiras posições se a página não gera resultados para o negócio ou se o termo não gera conversão (caso esses sejam KPIs importantes para o negócio).

Então, antes de mais nada, conhecer o seu usuário é fundamental, pois ele guiará parte do trabalho de SEO.

Como ele usa a busca interna? O que ele pergunta sobre os produtos? Como ele interage com o SAC?
Pode ter certeza que ao olhar com mais atenção para esses dados, sua mente abrirá.

 

Conclusão

O trabalho de SEO vai muito além de um canal de aquisição.

Ele pode pautar a estratégia de uma empresa toda. Basta que ela tenha em seu DNA a Cultura SEO.

Com isso, melhores conteúdos serão desenvolvidos, os produtos serão mais pensados para o usuário final, a empresa será guiada por dados.

Realize o teste de otimizar pontos básicos de SEO do seu e-commerce a partir das buscas internas, dúvidas sobre produtos, interações com o SAC e nos dê um feedback de como foram os resultados.

O futuro do SEO é completamente humanizado.

Espero ter ajudado. Em caso de dúvidas, deixe um comentário.

Até o próximo artigo!

 

*Victor Baptista é especialista em SEO e co-fundador da Search Lab. Este texto foi publicado originalmente no portal do E-commerce Brasil, empresa parceira do Digitalks e que faz parte do mesmo grupo. 

Comentários

PUBLICIDADE

RECEBA NOVIDADES

Fique por dentro de todas as novidades, eventos, cursos, conteúdos exclusivos e muito mais.

Oferecimento:

Projeto mantido por:

Media Partners:

Projeto hospedado por: