Menu

Notícias

[Global Summit] “Mulheres digitais” abordam o ambiente tecnológico e a participação feminina

Painel contou com a participação das executivas Romana Ibrahim (Keep Warranty), Carla Graça (Vista Alegre Atlantis) e Michelle Oliveira (Digital Manager Guru)

 

A diversidade na área tecnológica foi analisada no painel “Mulheres Digitais: o ambiente tecnológico e a participação feminina”, parte da programação do segundo e último dia do Digitalks Global Summit 2020.

“Mulheres digitais” abordam o ambiente tecnológico e a participação feminina

Segundo Claudia Mendes Silva, moderadora do encontro, uma pesquisa feita no Brasil revelou que em 61% dos lares, a mulher é a grande responsável pela decisão de compra. Outro estudo, divulgado pela Nielsen, apontou que somente nos últimos cinco anos, a riqueza produzida pelas mulheres cresceu 25% em todo o mundo.

Romana Ibrahim, cofundadora e CEO da fintech Keep Warranty, analisou o impacto das empresas mais jovens na transformação digital dos negócios mais tradicionais. Para a executiva, “as startups nesta área têm um papel fundamental e vão possivelmente ajudar as empresas que já operam no mercado altamente formal a fazerem a inovação para que elas estejam muito mais próximas de seus clientes”.

Dois fatores que mais contribuíram para a inovação da Vista Alegre Atlantis – fábrica de porcelana fundada em 1824 em Portugal –, foram a tecnologia e a diversidade, segundo Carla Graça, CDO da companhia. “Consideramos que a tecnologia é um forte aliado que nos ajuda a prestar um melhor serviço, mais personalizado e conveniente”, diz. A inovação na diversidade, segundo a executiva, é importante para o processo criativo.

A influência das mulheres no consumo digital e as diferentes estratégias para as compras planejadas e por impulso foram abordadas por Michelle Oliveira, cofundadora e diretora de Operações e Marketing da Digital Manager Guru. Segundo a especialista, a compra planejada exige uma conexão ágil com o consumidor. “A empresa faz conexão desde o início da jornada, na captação de leads”, ressalta. Ainda de acordo com Michelle, as compras por impulso são responsáveis por 40% das vendas no mundo, segundo pesquisa feita em 2019.

Para mulheres atuarem na área digital, Carla Graça ressalta a necessidade de se capacitar, atualizar-se, adaptar-se e ter capacidade de comunicação. “Eu diria também que é preciso ser criativo neste mundo digital”, completa.
A diretora da Guru defende que é preciso “estar à frente do seu tempo, sair fora da caixa”.

As especialistas deram dicas para mulheres que desejam ingressar na área tecnológica. Para Michelle, o primeiro passo é a autoconfiança e se sentir à vontade, independentemente do ambiente em que se trabalhe. A executiva foi a única mulher junto a 39 homens na sala de aula da faculdade. “Cada um entrega o que tem de melhor (…) É ir sem medo. Acredita nas coisas que tem que fazer. Vai lá e faz”, diz. Carla Graça reforça que é preciso ter “autoconfiança e não ter medo de abraçar áreas desconhecidas”.

» Veja Também: ‘Inteligência Artificial aplicada aos negócios’ abre o Digitalks Global Summit
» Veja Também: O cliente no centro da estratégia das empresas de sucesso
» Veja Também: 2º dia do Digitalks Global Summit abre com dicas e insights sobre aceleração digital pós-covid

Mais informações: www.digitalks.com.br

Informações para a imprensa:
DFreire Comunicação e Negócios
(+55 11) 5105-7171
Debora Freire – debora@dfreire.com.br – (11) 99976-1165
Luciana Abritta – lucianaabritta@dfreire.com.br – (11) 99299-0411
Jéssica Valente – jessica@dfreire.com.br – (11) 99868-4584

Comentários

PUBLICIDADE