Notícias

E-commerce: estratégias para se diferenciar da concorrência e vender mais

Por *Michele Prado para o E-commerce Brasil

 

Na contramão da crise econômica que tem assolado o país, o segmento de e-commerce vem apresentando crescimento expressivo e deve movimentar R$ 59,9 bilhões neste ano, o que representará um crescimento de 12% em relação a 2016, segundo projeção da Associação Brasileira de Comércio Eletrônico (ABComm).

A participação das PMEs também tem ganhado destaque nesse cenário, com expectativa de aumento de 25% no faturamento do e-commerce. Para aproveitar essa boa fase do mercado, o pequeno e o médio empreendedor deve apostar em estratégias para fortalecer o reconhecimento da sua marca e se diferenciar diante do aumento da concorrência online. Veja como conseguir isso:

 

Aposte na análise de dados

O primeiro passo para o crescimento saudável de qualquer negócio é investir na análise de dados e no conhecimento do mercado e do seu público-alvo. Sem isso, toda ação, por mais bem-intencionada que seja, corre o risco de fracassar.

Depois, é preciso definir as metas e os objetivos da empresa para, em seguida, finalmente partir para a ação.

 

Busque a satisfação dos seus clientes

Há uma pequena mudança de atitude que pode fazer toda a diferença para o sucesso de um negócio: em vez de continuar divulgando um produto da mesma maneira com o simples intuito de vender algo, a solução pode estar em conquistar o objetivo central de ter um consumidor satisfeito e encantado.

Para alcançar isso, não basta somente usar táticas consagradas como campanhas de e-mail marketing, cross selling, up selling e SEO. É preciso entender o comportamento do consumidor e recorrer a estratégias de marketing para mostrar como o seu produto pode melhorar a vida dos consumidores.

 

Solucione a dor dos consumidores

Segundo Roger Dooley, autor de Como Influenciar a Mente do Consumidor: 100 maneiras de convencer os consumidores com técnicas de neuromarketing, o chamado cérebro reptiliano, parte responsável pela maior parte das tomadas de decisão do cérebro, está mais preocupado em evitar a dor como um meio de sobrevivência do que em ganhar prazer.

Com base nesse conceito, falar sobre os benefícios diretos do seu produto não vai fazer com que as pessoas se interessem de primeira por você. É preciso “conversar” com a dor do seu público.

1 – Mostre como o seu produto ou empresa pode solucionar uma necessidade;

2 – Demonstre por que você é melhor que seus concorrentes e por que sua mensagem é significativa. “Use palavras como ‘Nosso serviço é o único’ e ‘Nós somos os melhores’ em suas mensagens para você se destacar”, explica Dooley;

3- Utilize frases simples, curtas, e concentre-se em imagens que demonstrem o valor que você está propondo de forma que pareçam real, concreto ou familiar. Dê uma rápida demonstração do seu produto e ajude seus clientes a ver como eles poderiam usá-lo para aliviar a dor de alguma forma;

4 – Para conduzir a ação que você está pretendendo, acione o ponto de dor emocional do consumidor. Lembre-se que as pessoas estão mais preocupadas com o que podem perder do que ganhar – aliás, é por essa razão que liquidações por tempo determinado funcionam tão bem, como a Black Friday.

 

Quer conhecer mais dicas para melhorar a rentabilidade do seu e-commerce? Baixe o Guia Completo com 70 Estratégias de Vendas comprovadas e de baixo custo para conquistar mais clientes.

 

Artigo escrito originalmente para o portal E-commerce Brasil por *Michele Prado – jornalista e coordenadora de conteúdo 

Comentários

PUBLICIDADE

RECEBA NOVIDADES

Fique por dentro de todas as novidades, eventos, cursos, conteúdos exclusivos e muito mais.

Oferecimento:

Projeto mantido por:

Media Partners:

Projeto hospedado por: