Menu

Notícias

Varejo digital: o futuro das relações de consumo

Guilherme Aere, fundador da HomeRefil, explica como a tecnologia vai afetar o consumo no varejo digital

 

* Por Bianca Borges

 

Hoje, com a internet temos acesso mais fácil a dados, informações, serviços otimizados e outras facilidades, mas será que estamos usando essa tecnologia da maneira correta? De acordo com Guilherme Aere, CEO e fundador da HomeRefil, que participou do Fórum E-commerce Brasil 2017, nem tudo evoluiu como deveria no varejo digital.

Para o CEO é importante entender o que é a tecnologia e qual o verdadeiro motivo de usá-la. “Tecnologia é conectividade e a grande função dela é aproximar pontos. É a infraestrutura acoplada com a experiência de uso”, explicou Aere. Imagine um relógio de pulso, “dentro dessa estrutura que você já usa como um relógio, o que esse dispositivo pode te trazer de benefícios se estiver conectado à internet?”, indagou.

 

Guilherme Aere, CEO da HomeRefil, fala sobre a função da tecnologia no varejo digital brasileiro

 

Como a conectividade da IoT vai afetar o varejo digital e físico?

É fato que aparelhos conectados podem proporcionar experiências diferenciadas para os usuários e, segundo o fundador da HomeRefil, esse fator é extremamente relevante:O que ganha o jogo no modelo tecnológico é a experiência, não é o design. É o que você entrega para o seu cliente que é importante”.

Em função disso, torna-se essencial observar o comportamento do ser humano para entender como a experiência vai afetar o varejo digital e físico, afinal, ninguém sai de casa para comprar um produto apenas. Quando às pessoas vão às lojas físicas elas querem experimentar, ter contato com os produtos.

Não há dúvida que o foco central das empresas e marcas precisa ser o cliente. Diante disso, o executivo mostrou as principais diferenças de consumo, entre os canais físicos e digitais, que tendem a se tornar cada vez mais presentes.

 

 

“A nossa relação digital vai ser uma relação de fidelidade com alguém que me conhece antes de me ver e sabe o que eu quero. Já no físico são as experiências que vão contar” destacou Aere.

 

Aere afirmou ainda que não enxerga a Internet das Coisas como algo prejudicial para o seres humanos. Para o executivo, a IoT chegou para facilitar a vida das pessoas, mesmo porque, com toda essa tecnologia e processos automatizados, as empresa não têm mais espaço para mentir para o cliente, já que todos os processos serão cada vez mais controlados e transparentes.

 

 

Experiência de compra hoje e no futuro

No final de sua palestra, o CEO ressaltou que é preciso simplificar a rotina de compras  e mostrou algumas das mudanças na experiência do cliente utilizando o exemplo da própria HomeRefil.

Essas mudanças sugeridas pelo executivo evidenciam que a tecnologia vai ajudar as empresas a avaliar o perfil e as necessidades dos clientes e fazer recomendações na hora certa em que o cliente está precisando do produto ou serviço.

 

*Bianca Borges é jornalista formada pela Universidade Anhembi Morumbi. Analista de Conteúdo no Digitalks, também tem experiência nas áreas de assessoria de imprensa e gestão de mídias sociais. Gosta de escrever sobre diversos assuntos mas, atualmente, seu foco é o Marketing Digital.

Comentários

PUBLICIDADE