Menu

Notícias

Cachorro com crachá: empresa investe na identificação de pets

Para identificar os cães que fazem parte de seu clube de fidelidade, chamado Clubinho Pet, a empresa de serviços para pets Club Pet decidiu criar carteirinhas. A Rápido Card – especialista em controles de acesso – está desenvolvendo os crachás.

unnamed (3)

O Club Pet, fundado em dezembro de 2013, é um espaço na zona sul do Rio de Janeiro que oferece serviços como hospedagem, daycare, banho e tosa, clínica veterinária, fisioterapia, acupuntura e natação para os bichinhos. Há um mês as sócias Fabiana Velmovitsky, Rosane Arkader e Christiana de Noronha criaram o Clubinho Pet, para oferecer descontos a seus clientes mais fiéis. “Queremos que o cliente que só usa o daycare passe a fazer banho e tosa e o que utiliza a hospedagem conheça os benefícios da hidroesteira, por exemplo”, afirma Fabiana.
Ao se tornarem sócios, os pets ganham direito a um crachá com seu nome, raça, data de nascimento e informações sobre o dono. “A ideia é tratá-los como membros de um clube mesmo, com benefícios exclusivos”, diz a empresária. Apenas cães podem ser inscritos – porque a maior parte dos serviços do Club Pet é voltada para eles – mediante mensalidade que parte de R$ 60.
A Rápido Card possui sistema de impressão direta no PVC, o que, além de agilizar a produção, ajuda na redução de custos. Cada carteirinha sai por cerca de R$ 2,50, metade do valor médio encontrado no mercado, segundo Rogério Rovito, sócio-fundador da companhia ao lado de Alexandre Lima e Renato Rovito. Em grandes quantidades, ela pode custar R$ 2. Para maior durabilidade e proteção contra adulterações, uma camada transparente de PVC é aplicada por cima, fazendo com que a imagem fique intacta, sem desbotar.
A Rápido Card, fundada em 2010, já conta com mais de 500 clientes, mas é o primeiro pedido de identificação para pets que a empresa recebe. “Achamos inusitado e divertido, pois, na hora de editar as imagens, nos deparávamos com cachorros. A equipe toda adorou, e estamos preparados para outras demandas do tipo”, conta Rovito.

Comentários

PUBLICIDADE