Menu

Notícias

Branded Content: empoderando marcas e clientes

Entenda como o branded content pode melhorar a visibilidade da sua marca ou empresa e te ajudar a conquistar mais clientes

 

*Por Bianca Borges

 

Foto. Homem de terno preto, camisa branca e camisa azul com a palavra Brand escrita. A camisa está aberta e ele está puxando a aba da camisa para mostrar a camiseta. Não vemos o rosto dele, apenas as mãos e o tronco.

Com as mudanças de comportamento dos consumidores e a valorização de conteúdos relevantes, ao invés de propagandas invasivas, as marcas têm percebido que é importante investir no branded content ou conteúdo de marca. Esse tipo de conteúdo, que tem como foco entreter e conquistar a empatia do consumidor, compartilhando informações importantes que agreguem valor para o cliente e, ao mesmo tempo, reforcem a identidade da marca, foi o tema do evento promovido pelo IAB Brasil, essa semana, no Centro Brasileiro Britânico em São Paulo.

Um dos aspectos citados pelos profissionais que palestraram no evento foi a questão do empoderamento do cliente com a produção desse conteúdo de marca.

“A marca precisa empoderar o cliente e isso se faz com conteúdo relevante e que seja do interesse dos clientes. Para vocês terem ideia, 75% dos conteúdos que a gente publica é de serviço, não são conteúdos que falam dos nossos produtos”, comentou Duda Bastos, Diretora de Marketing da Cielo.

Ainda segundo Duda, o maior desafio das marcas é deslocar-se do eixo publicitário e deixar de falar de si próprias, oferecendo conteúdos interessantes que não citem produtos ou serviços, mas transmitam informações primordialmente.

Foto. Palco do evento do IAB. Letreiro do iab em branco e letra minúscula na frente do palco. Atrás um telão com a foto dos palestrantes e o nome do evento. No palco quatro profissionais estão sentados em cadeiras com mesas pequenas ao seu lado. São três homens e uma mulher.
Evento promovido pela IAB Brasil discute a importância do Branded Content para as marcas

 

Um cliente empoderado passa a conhecer verdadeiramente a marca e consegue ter uma visão que vai muito além dos produtos e serviços oferecidos. Esse consumidor passa a ter ciência dos valores da empresa, começa a enxergar a marca como uma fonte relevante de informação e até admiração, tornando-se até um defensor dela.

 

Conteúdo aliado à experiência

Foto. Homem de terno cinza e camisa azul com a mão apontada para frente. Apenas o tronco dele aparece na imagem. Com o dedo indicador ele toca em um dos três smiles que aparecem na tela. Da esquerda para a direita: o primeiro está trista, o segundo feliz e o terceiro sem reação.

Para criar um branded content de qualidade, é preciso, além de um conteúdo interessante, proporcionar experiências diferenciadas para o consumidor. Foi pensando nessa questão e alinhando isso com o seu novo posicionamento de marca, que a Sempre Livre, assessorada pela Sunset, desenvolveu uma campanha de branded content de sucesso, batizada como #SempreJuntas. Rafael Guaranha, Diretor de Criação da Sunset, apresentou o case durante o evento do IAB.

“A empresa tinha o desafio de rejuvenescer a marca. A maioria das clientes já estavam entrando na fase da menopausa. Para isso, ela precisa impactar o público adolescente entre 12 e 17 anos, mas como falar de intimidade feminina para essas consumidoras?”, indagou o Diretor.

Guaranha citou três pilares básicos que a empresa seguiu para tornar essa estratégia eficiente: ser relevante, ser verdadeiro e ser original. E para alcançar essas metas, a marca analisou a fundo a Geração Z, audiência que queria impactar, e obtiveram dados que geraram insights importantes para a campanha, como:

  • Primeira geração nativa digital;
  • Geração imediatista e que utiliza a internet para se expressar;
  • Público que mais bloqueia a publicidade, porém é o mais receptivo à propaganda quando esta se mostra relevante para ele;
  • Apesar de não serem leais às marcas, essa geração é engajada e é a que mais tem a capacidade de se tornar promotores das marcas.

Diante desse contexto, a Sempre Livre decidiu criar um programa ao vivo no YouTube e Facebook para conversar com essas adolescentes e quebrar os principais tabus da intimidade feminina, incluindo a menstruação.

De acordo com o Diretor de Criação, eles escolheram a influenciadora Maísa, que apresentava programas no SBT desde criança e, hoje, é uma das adolescentes com mais seguidores em suas redes sociais. Um fator determinante para a escolha foi que a apresentadora já havia discutido esse assunto em suas próprias redes sociais, ou seja, esse já era um assunto com o qual ela tinha afinidade. “Para ser verdadeiro o porta-voz precisa realmente acreditar no que ele está falando”, comentou Aranha.

O motivo do sucesso da marca não foi devido apenas à escolha do influenciador certo, mas também a escolha do formato do conteúdo e da plataforma que melhor se adaptava para aquele público.

“Muitas marcas fazem estratégias em plataformas atraídas pelo fato de medir mais KPIs, mas nem sempre essas plataformas são as mais indicadas para aquele negócio”, ressaltou Joanna Monteiro, Chief Creative Oficcer da FCB Brasil.

O case gerou meio milhão de visualizações e mais de 32 mil comentários.

 

Mudança de mindset

Imagem de dois rostos de pessoas frente a frente. Os rostos são estilizados e preenchidos com engrenagens ao invés de pele, olhos, boca e etc. A cor azul predomina. O rosto do lado esquerdo tem engrenagens laranjas mais p´roximas a área do cérebro, o do lado direito tem engrenagens vermelhas.

Por fim, alguns palestrantes do evento também falaram sobre a eliminação de barreiras e mudança de mindset das empresas para possibilitar a criação de estratégias de branded content mais eficientes. Federico Grosso, Vice-Presidente da Adobe, explicou que as empresas precisam se reinventar e promover mais interação entre suas diferentes áreas.

Quando você vê uma marca que é dividida em silos bem separados, onde o marketing não fala com vendas, que não fala com o setor de tecnologia, de nada adianta ter um cara experiente e com ideias inovadoras em Digital. Ele não vai resolver esse problema [de conteúdo sozinho]. Precisamos começar a pensar em ecossistemas”.

Outro ponto destacado foi a questão do fim das intermediações de relação entre marca e cliente e o papel das agências nesse sentido.

A indústria de propaganda está passando por uma transformação profunda. Toda a onda da transformação digital, certamente, impacta com muito vigor essa indústria de serviços. A emergência de novas concorrentes e os novos players como as consultorias e empresas de tecnologia, até Facebook e Google, competem com as agências, e isso tudo coloca em xeque esse papel de intermediação” Abel Reis, CEO da DAN Brasil e Isobar Latam..

Nesse cenário, cabe às agencias se posicionarem como parceiros de intermediação da jornada do cliente, tornando-se players relevantes e, para isso, o conteúdo e a criatividade serão essenciais como destacou Reis.

“Conteúdo exige uma nova maneira de você estabelecer uma relação comercial com seu cliente. Ninguém duvida que conteúdo é um espaço de oportunidade. Dados, conteúdo e criatividade serão o tripé do modelo de negócio das agências nos próximos anos”.

Como vimos, o branded content é uma ferramenta poderosa que, se bem utilizada, pode elevar o nível de impacto da sua marca, estreitando ainda mais os laços da sua empresa com os seus clientes.

E a sua marca ou empresa, já investe nesse tipo de conteúdo? O que você está esperando para aderir a essa estratégia, hein?

 

*Bianca Borges é jornalista formada pela Universidade Anhembi Morumbi. Jornalista e Analista de Conteúdo no Digitalks, também tem experiência nas áreas de assessoria de imprensa e gestão de mídias sociais. Gosta de escrever sobre diversos assuntos mas, atualmente, seu foco é o Marketing Digital.

Comentários

PUBLICIDADE