Menu

Notícias

Big Data: como lidar com todos esses dados?

big data

Com o grande volume de dados sendo gerados a todo momento, chega a ser espantoso imaginar para onde vão todas essas informações e como coletá-las. Nas últimas décadas, passamos de terabyte para o petabyte, e agora alcançamos a escala do zettabyte. Com isso, quais devem ser as soluções para analisar essas grandes quantidades de dados e gerar resultados em tempo hábil?

Para tirar essas dúvidas, o Digitalks conversou com Ariane Maia, diretora executiva da A² BI e uma das palestrantes na Expo Fórum Digitalks 2019. Confira a entrevista completa a seguir.

 

[Digitalks] Quais são os caminhos para uma organização trabalhar com Big Data? Como são os resultados analisados e obtidos?

[Ariane Maia] O primeiro ponto para uma empresa trabalhar o Big Data é ter profissionais que entendam de dados e dirigentes que entendam que trabalhar com dados exige investimento. Pois, para surfar a onda, muitas empresas acabam comprando soluções prontas, na ânsia de aproveitar uma oportunidade, mas acabam esquecendo de criar uma estratégia para o uso dos dados de acordo com o propósito de negócios. Não há um caminho único pré-moldado para o uso de dados, mas sim caminhos que estão alinhados com o que faz sentido para a organização.

Vale ressaltar que a estruturação do uso do Big Data deve ser um investimento embasado em estratégia de negócios, pois assim é possível estabelecer indicadores de retorno e mensurar ao longo do tempo os resultados alcançados.

Considerando que o uso consciente de dados possibilita uma maior compreensão da empresa, consumidores e demais itens geradores de dados, certamente com um projeto bem estruturado, os resultados irão aparecer, mas aqui não adianta pensamento imediatista.

 

[DT] Qual está sendo a importância do Big Data para os negócios?

[AM] Há alguns ramos de atividade que estão sendo revolucionados pelo uso de Big Data. Fábricas ganham produtividade ao analisar comportamento de uso de maquinário comparado a demanda, varejistas reduzem desperdício analisando a cadeia do produto como um todo, áreas de relacionamento com cliente têm como nunca na história a possibilidade de estabelecer comunicações personalizadas e realmente relevantes. Sem dúvida, há empresas que atingiram um diferencial competitivo usando os dados disponíveis, mas existem ainda muitas oportunidades de amadurecimento.

As empresas não acompanharam a velocidade tecnológica, sendo assim as oportunidades estão em aberto para quem quer realmente pensar e se estruturar para ser pautado por dados.

 

[DT] O que esperar para o futuro da internet, em relação à geração de dados?

[AM] O movimento atual é para a regulamentação do uso de dados relacionados à identificação pessoal, então temos um futuro com desafios de privacidade e em contraponto cheio de oportunidades para quem tem a visão de que isso é algo benéfico e que tais regulamentações irão amadurecer o mercado e forçar as empresas a usar de forma mais organizada e consciente seus dados. O futuro exige profissionalismo para olhar os desafios como oportunidades e quem for competente para aproveitar esta mudança, certamente estará um passo na frente.

Comentários

PUBLICIDADE