Artigos

Renovação (e não inovação) é necessária para crescimento sustentável e lucrativo

Hoje nas empresas ouve-se muito o termo “inovação”. Pede-se ao funcionário que ele colabore com ideias de novos produtos e serviços, a fim de conquistar mercado ou receita. Mas, e se o mercado em questão já é consolidado e o espaço para inovar é restrito?

Neste cenário é necessário pensar em uma outra palavra: renovação. A melhor forma de explicar esses conceitos é passando uma lupa em cima de alguns cases.

O primeiro deles que escolhi é extremamente conhecido. O Nubank nasceu da ideia de um colombiano que observou no Brasil uma oportunidade gigante e foi atrás de investidores para desenvolver o que hoje é a startup mais promissora do país. Ele propôs uma forma diferente de utilizar cartão de crédito e banco. O cliente final deixou de utilizar o cartão de crédito como uma sobrevida do salário cada vez mais curto e passou a utilizá-lo como uma ferramenta de controle financeiro em tempo real por meio de um aplicativo. Parte desse pacote de renovação é a comunicação próxima e honesta do Nubank com seus usuários.

O segundo exemplo é a Editora Darkside Books, que surgiu focada em um público até então negligenciado pelas outras editoras, que tratavam o gênero de terror como um coadjuvante em seus catálogos. Além disso, a Darkside trouxe para o mercado editorial edições de luxo, com capa dura e diagramação detalhista, que foram responsáveis por arrebanhar fãs em pouquíssimo tempo. Tudo isso cobrando valores justos. Por ser uma editora nova, ela já nasceu mais próxima de seu público. Isso significa que está sempre presente nas redes sociais e com uma linguagem própria.

Nos dois casos vemos empresas de setores consolidados renovando conceitos e trazendo novo fôlego. O Nubank revolucionou o mercado financeiro de tal forma que bancos conceituados e tidos como vanguardistas precisaram rever seus planos e a maneira com que trabalham. Já a Darkside mostrou ao mercado editorial que era possível entregar boas edições com preços justos, mesmo quando especialistas apontavam quedas nas vendas de livros impressos. Já disse Cassio Scozzafave que “a inovação não está apenas no produto/serviço, é necessário renovar os outros P’s”.

 

 

André Gomes

estuda Processos Gerenciais pela Anhembi Morumbi e atua como analista de marketing de canais na Locaweb, com foco em agências digitais e desenvolvedores. Gosta de escrever à mão e passar pro digital depois. Geek por natureza e ligado a tudo que é novidade.

Comentários

PUBLICIDADE

RECEBA NOVIDADES

Fique por dentro de todas as novidades, eventos, cursos, conteúdos exclusivos e muito mais.

Oferecimento:

Projeto mantido por:

Media Partners: