Menu

Artigos

PITCH – um conceito antigo ou um novo jeito de vender?

O termo Pitch vem do Inglês “elevator pitch” ou discurso/mensagem de elevador.

Este é um conceito de marketing muito usado por Agências americanas para vender determinado produto com mensagens curtas e rápidas.

No Brasil, podemos encontrar estas mensagens  nas chamadas mídias alternativas: TVs de elevadores, vidros de ônibus, painéis em metrô, aeroportos, pontos de ônibus em grandes capitais, por exemplo.

Consiste basicamente em conseguir passar uma mensagem ou vender um conceito, uma ideia ou um produto no tempo em que o elevador está subindo ou descendo, pode ser em alguns segundos ou minutos. Esta técnica tem sido cada vez mais usada dentro do setor de empreendedorismo, principalmente digital com as chamadas Startups (empresas nascentes ou recém criadas com ideais ou produtos de Tecnologia).

Todo empreendedor ou Startup que busca clientes, parceiros ou investidores deveria conhecer e dominar esta técnica pois facilita muito a comunicação e o entendimento entre quem tem algo a vender e quem quer comprar ou mesmo investir.

Mas, o que tem de diferente no Pitch? Simples, é como usar o Twitter no lugar do Facebook, ou seja, o Twitter limita sua mensagem em 140 caracteres, então você precisa aprender a escrever dentro deste espaço. Isso exige clareza, objetividade e permite que você explore somente o que interessa.

Assim também deve ser um Pitch. Se você tem apenas alguns minutos (normalmente entre 3 a 5) para vender sua ideia para alguém, quanto mais focar no que realmente interessa melhor.

Claro que isso não significa que após um pitch você vai conseguir um investidor, mas este é o primeiro passo, é nesse tempo que você desperta (ou não) o interesse por você e pelo seu produto. A partir do pitch é que começam as negociações, por isso se você não impactar nos 5 minutos, dificilmente terá outra chance de continuar a conversa pois assim como você, existem centenas de outros empreendedores e Startups com ideias geniais, produtos inovadores buscando investidores por todo Brasil.

Como construir um pitch (quase) perfeito?

*Não existe fórmula mágica, o mais importante é o quanto você demonstra que acredita no que diz.

*Não é possível convencer alguém se você não passar esta emoção, vibração, energia, brilho nos olhos durante seu Pitch.

A seguir listamos alguns itens que podem ajudar na construção de um bom pitch:

  1. Seja breve, claro, objetivo, firme, honesto
  2. Comece falando da motivação que o levou a criar o produto, quais problemas de mercado você irá resolver, quer seja para pessoas físicas ou para empresas
  3. Foque nos benefícios do produto e não nas características técnicas
  4. Se já existem outros produtos similares, explore principalmente os diferenciais do seu produto, o que ele tem de inovador e por que alguém deveria comprar ou investir em você
  5. Nunca esqueça de explorar um dos itens principais de um pitch: como você pretende ganhar dinheiro? Qual o modelo de negócio e de receita?
  6. Por fim, deixe claro quem é você e qual a equipe envolvida no projeto. Normalmente o peso que os investidores dão à capacidade de execução dos empreendedores é muito maior ao peso do próprio produto

 

Outra técnica que vem sendo cada vez mais usada para o Pitch é o chamado storytelling.

Storytelling é uma palavra em inglês, que está relacionada com uma narrativa e significa a capacidade de contar histórias relevantes.

Em inglês a expressão “tell a story” significa “contar uma história” e storyteller é um contador de histórias.

Estamos vivendo uma era de excesso de informação, normalmente as pessoas são por impactadas por dezenas de propagandas e de marcas que disputam a atenção dos consumidores. Aos poucos as pessoas estão criando uma defesa, uma certa imunidade para estas abordagens tradicionais. É neste contexto que o storytelling ganha uma importância vital. Isto porque contar uma história interessante é uma das maneiras mais eficazes de obter a atenção de alguém.

storytelling consiste na partilha de uma história única e real de uma empresa ou de um produto, criando uma relação de proximidade entre a empresa e o cliente.

Uma boa história revela a grande vantagem que a empresa em questão trouxe para a vida do consumidor.

Quer testar seu Pitch para saber se está no caminho certo? Comece em casa, com seus familiares e amigos.

Se eles entenderem o que você quer passar de mensagem e informação, você já começou bem.

Outra boa forma de testar seu Pitch é participando de eventos de Startups que acontecem regularmente por todo País.

Entre eles podemos destacar o Startup Weekend e a DEMO Brasil. O primeiro voltado para empreendedores que tem somente uma ideia mas não sabem como tirá-la do papel ou como iniciar um negócio. O segundo, já voltado para Startups mais maduras, que tem produto já desenvolvido, com modelo de negócios definidos.

Em ambos os eventos, a Startups aprenderá a fazer um bom pitch para explorar todo potencial e encantar o cliente e/ou o investidor, além claro de relacionar-se com muita gente e ganhar experiência e conhecimento.

Avatar

é CEO da DEMO Brasil – uma Conferência Global para Startups, Investidores e Clientes, palco de lançamento de inovações tecnológicas, presente no Vale do Silício há 23 anos e hoje em mais de seis Países. Possui mais de 20 anos de experiência no segmento de tecnologia da informação e comunicação, nas áreas de Produto, Marketing, Comunicação e Negócios. É empreendedor há 17 anos e em 2003 fundou uma empresa de participações para investir em Startups de Tecnologia, entre elas a ClickFilmes – o primeiro sistema de vídeo-on-demand do Brasil e a primeira empresa a licenciar um filme de Hollywood para ser transmitido via Internet na América Latina. A empresa com foco em consumidores, hotéis e mercado corporativo foi vendida em 2008 para um grupo de investidores do mercado financeiro.

Comentários

PUBLICIDADE