Artigos

O que é content marketing?

Quando você pensa em marketing de conteúdo (content marketing), você pensa logo em como isso poderá ajudar na imagem da sua empresa ou como pode melhorar suas vendas. Se você não se fez nenhuma dessas perguntas, provavelmente ou sabe tudo de marketing de conteúdo ou sua estratégia atual está dando muito certo, então continue com ela!

Mas se você não está em nenhum dos dois casos acima, pense em como ele poderá te ajudar nesse mercado cada vez mais interativo e engajado, onde as pessoas deixam de ser simples consumidores receptivos dos canais de mídia e passam a ser membros participativos de cada ação realizada por uma marca.

É aí que entra o content marketing, quando o consumidor busca produtos que tragam valor para suas vidas, consequentemente vai encontrar anúncios e ações de marketing de marcas que agreguem valor, que vá de encontro com seu modo de pensar e que participem de alguma maneira de seu cotidiano, fazendo com que ele se identifique e se torne um “defensor da marca”.

Mas como fazer isso? Simples, basta escrever um monte de coisas na internet e espalhar links por ai para o site da sua empresa, certo? Não, errado! Content Marketing vai muito além do que fazer guest post em diversos sites/blogs e espalhar links por ai! A estratégia em si, precisa ter muito mais do que isso!

Sim, é preciso escrever, postar fotos, videos, audio e links, mas não de maneira intrusiva, que vá pertubar a paciência do usuário! Pois existem duas palavras determinantes em uma ação de content marketing, é preciso pensar em “valor” e “engajamento”.

 

ONDE FAZER CONTENT MARKETING?

Lembrando que antes de fazer, é preciso entender quais os motivos e objetivos que te levam a criar uma campanha de content marketing. Se o seu objetivo é branding ou vendas por exemplo, isso vai influenciar bastante em sua estratégia e também nos canais que você vai escolher. Na 2ª edição da revista Digitalks, eu escrevi um artigo sobre 11 passos para um planejamento de marketing de conteúdo, acho que vale uma olhada antes de definir onde você vai fazer sua campanha. Mas depois que você definir seu planejamento, vão ter algumas opções de como implementar seu conteúdo de acordo com seu objetivo. Veja abaixo algumas dessas opções:

1 – BLOGS / SITES
É importante entender a diferença entre ter um site/blog institucional e um focado em marketing de conteúdo. Nesse ultimo caso o site/blog vai ser todo direcionado e pensado para o tema que a empresa quer “vender”, seja um produto ou uma marca. Neste caso é bem importante pensar bastante em SEO pra ele.

A empresa LUZ consultoria faz isso muito bem, eles são especializados em ajudar empreendedores com consultoria direta ou oferecendo ferramentas, como diversas planilhas prontas para auxiliar no gerenciamento de um negócio. Eles mantém um blog com várias dicas sobre o mercado e sobre como administrar uma empresa, onde essas planilhas podem ser usadas. Desta forma eles mostram na prática (mas de forma subliminar) como seus produtos podem ser úteis, ou seja, eles ajudam dando informações para o empreendedor e em paralelo mostram a utilidade de seus produtos.

2 – VÍDEOS
Algumas empresas relutavam em usar videos, pois achavam que o custo de produção era muito caro. E realmente era! Mas com a facilidade em adquirir equipamentos mais baratos, a disponibilidades de programas de edição e modernização de equipamentos de audio, ficou bem mais fácil criar videos, principalmente se você vai usar a internet como canal de comunicação. Além disso, várias produtoras especializadas em videoweb surgiram nos últimos anos, o que pode garantir qualidade nos serviços e preços justos. Criar tutoriais, videoaulas, videocast, manter um canal no Youtube ou Vimeo e até webséries, são algumas das maneiras possíveis para trabalhar com video em uma ação de conteúdo.

Recentemente nós da INTRIP, criamos uma websérie de 12 capítulos para uma fabricante internacional de GPS chamada TOM TOM. A websérie “De carona com Walentina”, mostrou a viagem de 25 dias pelo sul do Brasil, feita por dois amigos com o objetivo de realizar a despedida da Kombi Walentina que iria para Portugal após o término na viagem! E claro, o GPS tem participação ativa numa roadtrip. A websérie além de boa audiência, teve destaque em vários sites e blogs de turismo e foi comentado em alguns meios de comunicação nacionais e regionais por onde passou, o que gerou mídia espontânea para a marca.

3 – PODCAST

Muitas pessoas ainda mantém o hábito de ouvir poscast enquanto estão a caminho do trabalho, praticando atividades físicas ou até mesmo relaxando em casa. Esse tipo de canal possibilita dar mais visibilidade ao conteúdo e ajuda a ampliar o conhecimento que o consumidor tem da marca ou do produto.

4 – INFOGRÁFICOS

A vantagem de você criar imagens (geralmente verticais) que incluem estatísticas, tabelas, gráficos e outras informações, é que além de facilitar o entendimento de muitas informações, podem ser facilmente viralizados. Muitos sites/blogs que se identifiquem com as informações do infográfico que sua empresa montou, poderá divulgá-los através das midias sociais ou até mesmo incorporá-los em seus sites e blogs. O importante é mostrar seu trabalho e criar uma sinergia entre a informação divulgada e seus serviços/produtos.

5 – MIDIAS SOCIAIS

Um dos principais meios para divulgação de ações de conteúdo são as mídias socias, principalmente por seu poder de viralização e engajamento. Criar fanpage no facebook, perfis no instagram, twitter, Pinterest, Snapchat e outros, são bem importantes, mas lembre-se de ter certeza onde o seu público está, para poder usar os canais certos. Cada rede social tem sua própria dinâmica, o ideal é entender cada uma delas, fazer uma programação de postagem do conteúdo, pensar numa periodicidade e estudar os melhores horarios e dias da semana para postar cada tipo de mensagem que você deseja divulgar. Lembre-se de não pensar apenas em postagens comerciais, mas sim em coisas que vão atrair o interesse do seu público.

Independente do canal (ou dos canais) que sua empresa vai utilizar, lembre-se de sempre oferecer algo que vá agregar valor na vida ou no cotidiano do seu público. Tem que ser algo interessante, divertido e informativo para que isso desperte engajamento. Sua marca e seu produto precisam ser reconhecidos no conteúdo, mas não precisa “gritar” para o seu consumidor comprar de imediato. Se ele se interessar por sua empresa, ele vai comprar seus produtos e serviços, mas se ele não se interessar, algo de errado está acontecendo em sua estratégia ou em suas ações, então é hora de voltar no seu planejamento e analisar seus dados para encontrar o erro, mas não desista de implemnetar uma boa estratégia de content marketing, tenho certeza que você vai ter ótimos resultados e com um custo bem em conta.

Boa sorte e sucesso!

Avatar

Profissional de Marketing, no mercado digital desde 2002. É Head de Novos Negócios da UM Agência e consultor de comunicação estratégica com foco no desenvolvimento de negócios, inbound, branding, inside sales, planejamento e gestão de marketing. É também produtor de conteúdo e fundou em 2012 o projeto INTRIP, um site de viagem sobre turismo de experiência.

Comentários

PUBLICIDADE