Artigos

O Google Analytics como aliado na implementação do Mobile First

Uma implementação Mobile First deve ser embasada em números para melhor tomada de decisão. Saiba o que e como analisar

 

Uma implementação Mobile First deve ser embasada em números para melhor tomada de decisão. O Google Analytics (GA), ou outra ferramenta de Analytics, pode ser um grande alinhado nas análises. Seja para melhorias no projeto atual ou para a construção de um projeto do zero.

Antes de explorar o universo de dados disponíveis no GA, é preciso definir as perguntas que ajudarão no processo.

Sem uma clareza nas dúvidas a serem respondidas, os conjuntos de dados a serem aproveitados não terão grande valia.

É preciso ir além do número de visitantes, explorar melhor os dados, cruzar informações e tirar insights para a implementação do Mobile First.

Alguns exemplos de perguntas a serem respondidas.

  • Se tratando de aquisição de tráfego, qual o percentual de dispositivos?
  • E em relação ao engajamento do usuário, qual o percentual dos dispositivos móveis? Há diferença entre os tamanhos de tela?
  • Buscas pelo site são realizadas no mobile e/ou desktop?
  • Qual a participação dos dispositivos nas conversões e metas configuradas?
  • Qual a taxa de bounce rate entre os dispositivos? E o tempo médio de navegação?
    São questionamentos diversos, os quais poderão guiar o processo de implantação.

 

Desenvolver do zero ou adaptar o existente?

A resposta para a pergunta do título certamente seria desenvolver do zero. No entanto, muitos sites ainda estão funcionais e colaboram para os objetivos de marketing da empresa.

Além disso, nem sempre temos verba e tempo disponível para ignorar o que temos em mãos e começar tudo novamente. Na minha visão, o melhor dos mundos seria: implementar o possível no projeto atual para o ganho de resultados a curto prazo.

Em paralelo, desenvolver um projeto do zero com todas as considerações e mapeamento da jornada do usuário.

 

Exemplos práticos para análises e implementações

A implementação do Mobile First pode ser gradual e direcionada à resolução de problemas atuais.

  • O site está com boa experiência de uso para os tamanhos de tela mais usados pelos usuários?
  • Em relação às metas e conversões, o quanto que cada dispositivo contribui?

 

Sobre o tamanho de tela dos dispositivos móveis

Qual o tamanho das telas dos dispositivos móveis que acessam seu site?

As respostas podem ser encontradas no Google Analytics. Audience > Mobile > Devices > Screen Resolution como Primary Dimension.

 

 

Com base no relatório do GA, se pergunte: meu site está com os devidos break points através das Media Queries? Se a resposta for não, faça os devidos ajustes e com isso você garantirá uma melhor experiência para sua maior base de usuários. O mesmo relatório é guia para a criação da nova interface, ou seja, quais tamanhos considerar no projeto a ser desenvolvido do zero.

 

Sobre a participação dos dispositivos nas metas e conversões

Dado que as metas e conversões são os objetivos do nosso projeto digital, o quanto cada dispositivo contribui para esse resultado?

A partir dessa resposta, podemos ir além e aprofundar a análise. Como nosso desejo é aumentar as conversões, preciso analisar e entender algumas outras questões.

Alguns exemplos:

  • O resultado por tipo de aparelho;
  • As conquistas por tamanhos de tela;
  • Os números por sistema operacional.

É possível cruzar várias outras informações e extrair insights que vão nortear as melhorias a serem feitas. Nas tabelas de relatórios do GA, há colunas dedicadas às conversões e o quanto cada linha contribui para ela. As linhas, obviamente, conterão informações de acordo com o tipo de informação que o relatório entrega.

Abaixo, um exemplo da participação por tipo de aparelho em metas.

 

 

Sobre o tempo de uso e engajamento por dispositivo

Observar o volume de participação entre Desktop e Mobile pode esconder outro tipo de análise a ser feita. Precisamos considerar, também, a qualidade dos acessos. E isso analisamos através do engajamento.

Podemos analisar o percentual de usuários que retornam; podemos observar a taxa de bounce rate; a quantidade de páginas por sessão; o tempo médio de navegação.

A imagem abaixo é bem ilustrativa nesse quesito. Observe que o mobile tem 75% de participação dos acessos.

Mas observe que a qualidade desses acessos no Desktop é mais relevante. A taxa de rejeição é menor, mais páginas são visualizadas e gasta-se mais tempo na navegação.

 

 

O ponto chave é compreender esses números.

Está claro que através dos dispositivos móveis, o projeto está ganhando mais tração na aquisição de tráfego, mas está pecando no engajamento.

Por outro lado, através do desktop a aquisição é menor, mas o engajamento é significativo.

 

Conclusão

O Google Analytics, por ser uma ferramenta de dados, nos permite embasar tomadas de decisão de forma precisa e orientada.

Projetos digitais é um ser vivo, exige constantes melhorias para o alcance de melhores resultados e engajamento com os usuários. Dado isso, é uma ferramenta considerada de grande valia para a implementação do Mobile First.

Alinhada com outras ferramentas mais específicas, nos permite melhorar os projetos existentes, bem como desenhar um projeto do zero.

Avatar

é Fundador e CEO da Apiki, empresa de tecnologia especializada em WordPress e Co-Fundador do WP SEO Boost, uma consultoria premium de SEO para WordPress. É uma das grandes referências do CMS de gestão de conteúdo do Brasil. Responsável por grandes cases do mercado, assina os projetos de desenvolvimento web nacionais e internacionais, como E-Commerce Brasil, iMasters, e Digitalks. É um verdadeiro evangelista da plataforma. Adora compartilhar conhecimento através de suas palestras, artigos e bate-papos.

Comentários

PUBLICIDADE