Artigos

Marketing Jurídico: limitações e estratégias que você deve saber

Marketing JurídicoA principal diferença entre as ações de marketing para empesas e aquelas voltadas para o setor jurídico é, basicamente, a sobriedade que resguarda advogados e escritórios, imposta ou não pelo Código de Ética e Disciplina da OAB, com o propósito de tornar mais justa a concorrência e não mercantilizar a profissão.

Nesse cenário, os escritórios de advocacia possuem uma serie de técnicas, estratégias e ferramentas para fazer um bom marketing jurídico, buscando mais exposição e, consequentemente, conquistar novos clientes. Seguindo, evidentemente, as regras mencionadas acima.

A diferenciação nesse mercado, assim como nos demais setores econômicos, pode ser um fator-chave de sucesso, presumindo que está cada vez mais difícil distinguir escritórios de mesmo porte ou especialidade. E é aí que entra o poder e a percepção da marca.

Sabemos que é bastante comum copiar, até certo ponto, os métodos utilizados por concorrentes que estão, aparentemente, fazendo sucesso. Afinal, o que está dando certo para um, tende a funcionar bem para outro. No entanto, explicarei o motivo dessa afirmação ser, muitas vezes, uma armadilha.

Não é preciso citar gurus do marketing como Philip Kotler e Michael Porter para saber que todo plano de comunicação mercadológica precisar ser bem fundamentado para alcançar o público de forma eficiente e eficaz.

Pular esse exercício de construção das bases da estratégia pode ocasionar em ações falhas, sem propósitos ou resultados.

Outro fator que deve ser levado em consideração é a personalização do plano de marketing, tendo em vista que cada escritório de advocacia possui valores, objetivos e capacidades diferentes.

Como consultor externo de marketing jurídico, me relaciono com diversos clientes simultaneamente e as diferenças, até mesmo no tom de voz das comunicações, são bastante perceptíveis. Compreender essas singularidades clarifica o direcionamento de esforços para trabalhar a reputação, entender o mercado, elaborar ações comerciais e fazer mais negócios por meio do marketing.

Os profissionais da área, sejam eles funcionários ou terceirizados dos escritórios, precisam ir além do conhecimento técnico e se desprender dos modelos engessados que não se aprofundam nas especificidades de cada marca, de cada sociedade de advogados e de qualquer empresa que pretende gerar valor sobre seus serviços ou produtos.

Em resumo, conceitos, estratégias, canais e metodologias, antes mesmo de serem dominados, precisam ser guiados por uma estratégia sólida e competitiva. E essa estratégia, para ser assertiva, precisa estar em linha com a filosofia e os objetivos do escritório.

 

Por onde começar?

Em primeiro lugar, como mencionei anteriormente, é preciso ter uma visão clara do objetivo do escritório. Passar por esse processo, vai ajudar a compreender a identidade da sociedade e daqueles que a gerenciam, uma definição importante para conduzir o Marketing de Conteúdo, a principal frente de trabalho no marketing para escritórios de advocacia.

O segundo passo, mas tão importante quanto o primeiro, é definir e entender o público-alvo. Trabalhar sabendo quais são as características dos clientes auxilia os escritórios a humanizar a marca e a direcionar melhor as interações com eles. E conhecendo o público, fica muito mais fácil planejar como e onde buscar mais empresas ou empresários com o mesmo perfil.

Definir o quê, com qual tom e onde compartilhar informações ou aparecer devem ser os próximos itens a serem debatidos e firmados. O conteúdo certo, comunicado do jeito certo e no lugar certo, deve ampliar a sua presença online, gerar engajamento e moldar a sua personalidade diante de seus clientes, prospects, parceiros e colaboradores. O evento que reúne potenciais clientes tem potencial para ser um bom investimento de tempo e dinheiro. Adquirir credenciais, em linha com o seu posicionamento, pode ser o diferencial entre a escolha do seu escritório ou o de seu concorrente.

Finalmente, para uma gestão eficiente das estratégias de marketing, é interessante criar um calendário e prever investimentos. Essa atividade será primordial para organizar o plano e as ações da estratégia, dando um panorama geral e uma visão clara das prioridades e de onde o escritório quer chegar.

Ao passar por todos esses pontos, tenho certeza de que o caminho a ser percorrido pelo seu marketing ficará evidente e minimamente diferente do seu concorrente.

Rafael Faria Gagliardi

é um dos fundadores da LETS Marketing, uma sociedade focada em estratégias e operações de marketing para escritórios de advocacia.

Comentários

PUBLICIDADE