Artigos

Entenda como ações de retargeting são importantes também para os fabricantes

por:

Uma aflição que grande parte dos empresários tem hoje é descobrir como resolver as equações para aumentar o ROI (retorno sobre investimento) de suas ações de marketing. As empresas aplicam importantes parcelas de seus orçamentos em peças de e-mail marketing e outras atividades de divulgação para atrair visitantes ao seu site – o que explica a necessidade e a prática de análises rigorosas para descobrir se o valor investido atingiu a expectativa. Contudo, é uma parcela pequena a dos usuários que se tornam clientes: apenas 2% dos visitantes, de acordo com estimativas do próprio mercado.

Em uma época de negócios digitais, essa é uma preocupação constante para o e-commerce brasileiro. A concorrência elevada faz com que os varejistas busquem soluções para atrair, reter e, principalmente, converter vendas a todo momento. A questão é que, na web, esta necessidade não fica restrita apenas às lojas virtuais, mas afeta também a indústria. Apesar de não lidarem com vendas diretas, os fabricantes precisam atuar intensamente para fidelizar e garantir que os clientes escolham seus produtos no momento de concluírem suas compras.

Um dos trunfos para isso consiste em retargeting, nome dado às ações de marketing personalizadas de acordo com o perfil do consumidor. A técnica é muito utilizada para aumentar a taxa de conversão no varejo. Quanto mais assertiva a mensagem, maiores as chances de sucesso. Para que isso aconteça, entretanto, existem diferentes níveis de customização da campanha para os anunciantes, passando pela estratégia da campanha e coleta de dados até a recomendação de produtos.

No caso das indústrias, que almejam outros objetivos com seus sites, o retargeting ganha contornos e usos diferentes. A principal delas consiste na criação de campanhas futuras. Uma montadora de automóveis, por exemplo, tem como arrecadar leads para ações de marketing em promoções, feirões, novos modelos e até mesmo recalls. Ela também pode selecionar potenciais clientes para a prospecção de revendedoras concessionárias, de acordo com o perfil mais propenso a comprar um automóvel. Já indústrias eletrônicas conseguem distinguir usuários heavy users que podem receber campanhas de novos lançamentos no futuro.

Além de atingir um público que optou por receber a sua mensagem, os fornecedores também descobrem em quais canais os clientes preferem ser abordados. Telefone, e-mail, SMS, Whatsapp ou redes sociais? Um cadastro prévio já fornece informações importantes para essa filtragem, mas é o comportamento de navegação na internet que traz mais detalhes sobre cada perfil e, por isso, é fundamental contar com tecnologias para coleta e análise dos dados.

Por fim, o retargeting também permite aos fabricantes identificarem, em tempo real, possíveis compradores até então desconhecidos por meio do cruzamento dos cookies do site com um grande banco de dados de usuários. Assim, é possível criar campanhas inteligentes de atração dos consumidores com leads gerados para os revendedores.

Alguns setores da Indústria são mais tradicionais e reticentes à adoção de soluções tecnológicas para campanhas de marketing digital. Contudo, é importante que os empresários estejam atualizados em relação às principais novidades, especialmente em tempos de estagnação econômica, para se aproximar do cliente e, sobretudo, fidelizá-lo.

Isaac Ezra

é CEO da ShopBack.

Comentários

PUBLICIDADE