Artigos

Empreendedor encanta(n)do

Começo dizendo que, mesmo vivendo em um país “complicado”, ainda estou bem animado. Essa minha animação não tem como fonte nossos políticos, ela vem do nosso povo. Que benção! Nós (e eu me incluo nele) realmente não desistimos nunca: somos insistentes e alegremente, ingenuamente resilientes.

Para quem não sabe, resiliência é a capacidade que o indivíduo tem para lidar com problemas, superar obstáculos ou resistir à pressão de situações adversas e voltar ao seu estado normal, como se nada tivesse acontecido – favor não confundir com “ser sossegado” ou alienado.

Venho participando de eventos e palestrando e digo que essa é a melhor forma de devolver aquilo que o mercado me deu, além de me proporcionar grande prazer e alegria. Palestro em faculdades, empresas, eventos e entidades interessadas na troca de conhecimento.

Falo muito sobre o mercado digital, sobre a empresa que represento – o Buscapé –, marketing de performance e sobre minha vivência, que não é pouca. Atualmente, miro no mercado empreendedor e no e-commerce, que tem total relevância naquilo que faço, e fico muito feliz quando tenho a oportunidade de trocar informação fora do eixo Rio-SP. Nos últimos dois dias, tive a oportunidade de palestrar para 400 alunos da PUC Campinas e para 60 empresários do Recife, experiência antagônica e impagável. De um lado a novidade, o imediatismo e a vontade de evoluir, de outro, o conhecimento, a experiência, mas a mesma vontade de evoluir. Nas duas situações, uma troca incrível de energia, informação e motivação.

Palestrei ao lado de um ícone do empreendedorismo, o João Kepler, e se já o admirava, seu conhecimento, humildade e nível de desprendimento ao transmitir a informação me fizeram potencializar essa admiração.

A palavra para definir o que senti no mix dos dois eventos é gratidão.

É uma experiência ímpar poder conhecer jovens empreendedores, ver o brilho em seus olhos, sentir a garra e a vontade de fazer acontecer. Melhor ainda é assistir ao borbulhar de novas ideias, de visões diferenciadas e poder me deparar com tanta gente inteligente, disposta e esperta (no melhor sentido da palavra).

Meu foco é o principiante e o profissional de e-commerce, aquele que quer, de alguma forma, conhecer, entender, ver ou rever algo relacionado à área.

E como sempre tive foco em performance, acabo tendo um olhar sempre atrelado a resultados: quero sempre entender quanto o meu conteúdo ajuda as pessoas que me escutam.

Durante meus primeiros anos de palestras, achei que falava “para as paredes”. Vivia dizendo “é algo muito novo, as pessoas não estão preparadas para absorver meu discurso”. Mudei minha forma de comunicar, procurei uma linguagem simples e direta, tentei ser menos “internético”. Comecei a me comunicar: as perguntas fluíam e a troca passou a acontecer.

Sempre lutei contra aquilo que chamo de “encantadores de serpentes”, aqueles que vendem o e-commerce e o empreendedorismo como uma coisa simples, algo do tipo “ganhe dinheiro fácil”, “X passos para o sucesso” ou ainda “faça assim e conquiste assado”.  Boa parte desses indivíduos prestaram um grande desserviço ao nosso meio, criaram pessoas revoltadas com o e-commerce ou frustradas com o ato de empreender.

O caso é que parte do processo que envolve ser profissional é, justamente, se profissionalizar. Ou seja:  estudar, ver, rever, medir, consultar, insistir, resistir, não desistir, se informar, se estruturar… Tudo regado a muito suor! Nada vem fácil.

Queria, e continuo querendo, entender como tenho ajudado a mudar isso. E, o fato onde encontro maior argumento para provar que eu e muitos outros temos tentado mudar essa visão simplista, no e-commerce e no empreendedorismo, é ver nas palestras, eventos e mercado, gente engajada, comprometida, com conhecimento diferenciado, mas com muita vontade de entender aquilo que ainda não sabe e de interagir com vistas à evolução.

A você que está encarando seu projeto de e-commerce (loja virtual) ou que está empreendendo no digital, se dê a oportunidade de aprender, de escutar, de vivenciar pelos olhos de quem sabe onde dói. Tenha certeza que a chance de acerto aumenta.

Paramos de dar vazão aos empreendedores encantados e, hoje, vemos empreendedores encantando. Mas ainda temos espaço para melhorar. É como dizem no Recife: bora lá!

Mirko Mayeroff

Diretor @ Buscapé Company

Comentários

PUBLICIDADE

RECEBA NOVIDADES

Fique por dentro de todas as novidades, eventos, cursos, conteúdos exclusivos e muito mais.