Artigos

Educação Corporativa na Indústria: uma tendência de crescimento?

 A transformação digital fez com que o ritmo das mudanças dentro das empresas tenha impactado nas competências e habilidades necessárias dos profissionais que nela atuam, do nível mais elevado ao chamado chão de fábrica

Pode-se afirmar, de forma geral, que o sucesso de uma empresa está diretamente relacionado ao desempenho de seus colaboradores, sobretudo em épocas de crise ou restrições, onde a concorrência se torna ainda mais acirrada. A transformação digital fez com que o ritmo das mudanças dentro das empresas tenha impactado nas competências e habilidades necessárias dos profissionais da indústria, do nível mais elevado ao chamado chão de fábrica. Desta forma, a capacitação de colaboradores ganha um destaque cada vez maior. E quando se trata de questões mais técnicas, a capacidade de o colaborador compreender um determinado tema pode representar o sucesso de um novo projeto da empresa.

Sabemos, ainda, que os profissionais que chegam ao mercado de trabalho trazem consigo uma bagagem acadêmica restrita ao projeto pedagógico proposto por sua Instituição de Ensino Superior ou Técnico. Quanto mais estático for tal projeto, maiores serão as chances de se tornar obsoleto ao passar dos anos, o que traz implicações importantes para a produtividade da indústria quando levados em considerações os profissionais de engenharia e tecnologia em nosso país. Muitos deles, ao perceberem a falta de aderência dos conteúdos estudados há 2 ou 3 anos com a realidade de suas funções na indústria, procuram novamente a academia para se especializarem em cursos de pós-graduação lato sensu. Outros, muitas vezes, até incentivados pela própria empresa onde trabalham, iniciam formação mais específica ingressando em programas de pós-graduação stricto sensu. Da submissão de seu projeto até a defesa de um Mestrado, por exemplo, consideradas as restrições de tempo do colaborador, que, em geral, continua com suas responsabilidades dentro da empresa, pode-se estimar um período de 3 anos. A pós-graduação lato sensu tem resultados mais rápidos, podendo-se considerar 2 anos de estudos, o que representa uma eternidade para as empresas nos dias de hoje. E o que fazer?

Bem, há exemplos que vêm de fora. Muitos dos novos colaboradores da IBM não apresentaram diplomas tradicionais ao passarem pelo rígido processo seletivo da empresa. A Google vem divulgando há algum tempo que candidatos podem ter formação em determinada área ou apresentar experiência equivalente. E os exemplos são muitos no mundo das Bigtechs, que desenvolvem seus colaboradores internamente após suas contratações. Obviamente que as qualificações acadêmicas continuarão sendo importantes em um processo seletivo, mas não serão mais a única condição para o início de uma carreira profissional de sucesso. Então, como fazer?

Treinamentos corporativos exigem logística e uma adequada organização interna da empresa. Nesse processo são comumente movimentados recursos importantes e pessoas estratégicas, o que, muitas vezes, representa um desafio muito grande para empresas de pequeno e médio portes, que não têm recursos disponíveis para tal. Ademais, para se promover um treinamento no formato presencial, há necessidade de um espaço físico adequado, um rearranjo das agendas dos vários profissionais envolvidos etc. Nada impossível, mas talvez desnecessário considerando-se as tecnologias disponíveis atualmente, como, por exemplo, plataformas digitais de educação corporativa. E o que é isso? 

Em substituição ao ensino presencial, uma plataforma digital de educação corporativa é uma ferramenta tecnológica que permite transportar o ambiente de ensino e aprendizagem para um espaço digital. Dessa forma, pode-se oferecer treinamentos de forma online, tornando o processo em algo dinâmico e acessível. Sem contar, em casos onde exige-se distanciamento social, com a questão da biossegurança. Ao utilizar uma plataforma digital de educação corporativa a empresa pode acompanhar o desempenho de seus colaboradores, integrando-os online e lançando desafios à medida em que eles avançam no conteúdo. Fóruns de discussão, videoaulas, lives e artigos disponíveis em formato digital são alguns dos recursos que podem ser utilizados no processo. Pensando mais adiante, por que não utilizar um ambiente em realidade virtual, onde os colaboradores possam interagir utilizando VR Headsets de última geração? O céu é o limite!

Outra vantagem de se utilizar tal tecnologia diz respeito à redução de custos operacionais com o treinamento de colaboradores. Mobilizar uma grande equipe interna em torno de um treinamento pode ser dispendioso financeiramente e uma solução plausível pode ser a contratação de uma plataforma digital de educação corporativa, onde todo o conteúdo passa pela curadoria de especialistas e mentores em cada área de atuação, atendendo aos interesses específicos da empresa.

Um tema que vem chamando a atenção atualmente é a Indústria 4.0. Tal conceito de indústria, também conhecido com a Quarta Revolução Industrial, foi originalmente apresentado pelo professor alemão Dr. Klaus Schwab, em abril de 2013, na Feira de Hannover, Alemanha. Enquanto que a Terceira Revolução Industrial, que surgiu após a Segunda Grande Guerra (1939-1945), foi marcada pelo uso das tecnologias em várias as etapas da produção, a revolução em que nos encontramos permite a convergência das tecnologias digitais, físicas e biológicas.

A Indústria 4.0 aborda as inovações tecnológicas ocorridas nos campos da automação, controle e tecnologia da informação, aplicadas aos processos de manufatura. O emprego de Sistemas Cyber-Físicos, Internet das Coisas (IoT), Inteligência Artificial (IA) etc. faz com que os processos produtivos se tornem cada vez mais eficientes, autônomos e customizáveis. Por outro lado, todo esse novo conhecimento trafegando entre os vários níveis da organização exige uma readequação de competências e habilidades de colaboradores, que em boa parte não estão preparados para esse salto tecnológico.

Se tudo isso lhe despertou curiosidade, você está no caminho certo! A Nova Economia exigirá uma grande mudança de paradigma de todos os níveis dentro das organizações que nela embarcarem e o aprendizado contínuo deverá ser o balizador dessa transformação. Estamos certos de que o seu sucesso está diretamente relacionado à forma com que você se adaptará a esse novo modelo. Temos a certeza de que novos grandes desafios se avizinham, porém com eles também oportunidades exponenciais!

Avatar

CEO da Exponencial.vc

Comentários

PUBLICIDADE