Artigos

Descomplicando o Marketing: uma visão prática de como o marketing deveria atuar

 

Afinal, o que é Marketing?

Creio que muitos gestores e empresários experientes ainda podem ter um pouco de dificuldade para entender, de fato, o papel do Marketing dentro da corporação.

Quando pensamos em Marketing, uma das confusões mais comuns é considerar que essa atividade se resume à oferta de produto ou serviço por meio de publicidades ou de ações em geral.

Por definição, Marketing são estratégias empresariais de otimização de lucros por meio de adequações de produção e oferta de produtos ou serviços que atendam às necessidades e preferências dos consumidores.

Como a maioria dos conceitos, essa definição de Marketing não contempla a dimensão prática de como ele deveria atuar dentro da empresa e nem qual a relevância dessa atuação para o desenvolvimento do negócio.

Alguns novos termos, como “Growth Hacking”, estão impactando na estratégia macro do Marketing e ampliando essa visão dentro das corporações internacionais, sendo que essa tendência vem chegando como uma nova iniciativa aqui no Brasil.

Para mim, o Marketing é o único departamento dentro das empresas que tem ligação direta – digo “direta” porque causa alto impacto – com todos os outros departamentos. Assim, o Marketing atua com uma pontinha de cada departamento, realizando interligações entre o estratégico e o operacional da empresa.

Com base na experiência do profissional de Marketing e com os dados coletados por todos os outros departamentos, o trabalho do Marketing é pensar em inovações que caibam dentro dos recursos disponíveis e que conquistem os resultados alinhados aos objetivos da empresa.

Essa interligação fica mais clara quando pensamos na atuação prática:

gustavo-prates

Para o entendimento dessa relação e também para que ela funcione como deveria, creio que algumas perguntas são essenciais. Essas perguntas podem ser direcionadas para cada departamento, como, por exemplo:

 

Financeiro: Quanto custa um novo cliente? Qual o playback do projeto ou produto? Qual o retorno esperado sobre o investimento (ROI)? Qual a verba disponível? Em qual período ela estará disponível?

Administrativo: Quais são os valores da empresa? Como trabalhamos para impactar os nossos colaboradores? Quais são as metas de crescimento? Onde a empresa quer chegar? Como a empresa quer ser vista no mercado?

Comercial: Como ofertamos o nosso produto ou serviço? Quem é o nosso cliente? Qual é a nossa abordagem de vendas?

Desenvolvimento do Produto: De que forma esse produto impacta o nosso cliente? Qual problema ele resolve? Podemos inserir alguma característica que o torne mais atrativo? Podemos desenvolver novos produtos com base no know-how e na atuação do mercado?

Atendimento: Qual a experiência do nosso cliente? Qual percepção queremos causar?

 

Com base nessas perguntas (que, na minha opinião, são as mais básicas) e em muitas outras que podem surgir somadas aos dados coletados, o Marketing pode iniciar um trabalho que intitulo “de fora para dentro”, ou seja, um trabalho que visa a entender alguns aspectos que já não fazem parte do interior da corporação. Trata-se de um aprofundamento na concorrência e de um estudo de mercado que proporcionam um olhar complementar para o Marketing.

 

“Legal! Entendi como o Marketing interliga os departamentos e quais são as informações necessárias. Mas e quanto ao modo como o Marketing atua?”

 

Com base nessas informações e com uma visão departamental, conseguimos elaborar estratégias iniciais. Conforme já mencionei em outros artigos, o Marketing é uma ciência e, como toda ciência, requer a realização de alguns testes antes de uma definição a longo prazo.

Essas ações iniciais, que podemos chamar de “testes”, nós mesmos (profissionais de marketing) conseguimos aplicar. Após essa aplicação, voltamos à coleta de dados. Essa metodologia é chamada de “PDCA” (Planejar >> Fazer >> Checar >> Agir >>).

De acordo com a minha experiência, esse looping representa a etapa mais delicada do processo, pois começamos a medir os resultados das primeiras ações e verificamos qual foi o seu real impacto em relação aos objetivos determinados pela empresa. Com esses dados, voltamos e agimos novamente, medindo aos poucos os resultados.

Esse é um looping eterno!

Afinal, novas tecnologias e novos conceitos são criados todos os dias, fazendo com que o profissional de Marketing tenha a necessidade de se renovar constantemente. E, ao aplicar essas novidades, ele impulsionará o crescimento da empresa como um todo, tornando o negócio cada vez mais próximo da excelência.

Para se realizar um bom trabalho de Marketing e garantir que ele seja executado com maestria, as empresas precisam se preparar para uma quebra de paradigmas e ter em mente que a falha faz parte do processo. Enquanto nas empresas do Brasil, por uma série de motivos, existe uma enorme dificuldade em lidar com as falhas, em outros países a falha é bem vista e incentivada, pois de algumas falhas surgem ideias disruptivas que geram impacto grandioso.

Portanto, o Marketing tem um papel importante dentro de qualquer negócio. E, quanto mais a empresa cresce sem esse pensamento, mais difícil será o seu próprio crescimento.

Nesse sentido, uma dica que eu dou é que, como qualquer outro departamento, o Marketing seja planejado. Desta forma, a possibilidade de se tornar uma empresa de sucesso é maior.

Caso você não queria vender para pagar as contas, não pense que o Marketing é só para a hora do aperto. O Marketing deve ser um departamento estruturado, eterno e interligado com toda a sua empresa para que ela realmente obtenha resultados efetivos.

 

Avatar

é especialista em Marketing Digital e gerente de Novos Negócios na LinkBrand, agência de marketing digital integrado. Com passagens por empresas renomadas do mercado, Gustavo iniciou a sua carreira há mais de 15 anos, exercendo cargos operacionais como web designer e cargos comerciais na área do marketing digital. Ao longo desse período​,​ adquiriu amplo conhecimento em vendas on​-​line, compreendendo as mais diversas funcionalidades e alcances de ferramentas que, utilizadas estrategicamente, são realmente capazes de promover os melhores resultados segundo os objetivos de cada empresa. Ao longo dos anos​,​ adquiriu amplo conhecimento em vendas on​-​line, compreendendo as diversas ferramentas para buscar sempre os melhores resultados de negócios para as empresas.

Comentários

PUBLICIDADE