Artigos

Chatbots, mobile e otimização de métricas são fortes tendências do marketing digital para 2018

Que tal ficar por dentro das tendências do marketing digital para 2018 e impulsionar os seus negócios? Veja essas dicas da Gabriela Santana, gerente de marketing LATAM da ReachLocal

Para garantir bons resultados e sair na frente da concorrência é necessário iniciar 2018  planejando os investimentos em marketing digital e em recursos capazes de aumentar a lucratividade do negócio. Vamos a eles!

SAC 3.0

O SAC 2.0 não é uma tendência para o novo ano. Ele já é uma realidade. O futuro é o SAC 3.0.

O serviço de atendimento consiste em utilizar todos os dados gerados nas interações de diversos canais e criar uma solução personalizada para cada indivíduo. Essas interações são feitas por robôs ou chatbots. Com uma comunicação assertiva e prática, essa tendência promete estabelecer conexões de melhor qualidade e solucionar os problemas dos  clientes com mais rapidez e eficiência.

 

Mobile

Para 2018, a tendência é que a tecnologia permita ainda mais recursos em nossos aparelhos. Durante o processo de criação de uma nova campanha de marketing, é fundamental que a experiência também seja pensada para o usuário do dispositivo móvel. É necessário garantir navegabilidade, facilidade de leitura e o fácil acesso às informações para atingir os melhores resultados.

>> Confira aqui como tornar suas estratégias no mobile mais efetivas! 

 

Uso de indicadores e otimização do ROI

Para otimizar o trabalho e saber exatamente o  impacto  das ações de marketing é preciso estabelecer e monitorar os indicadores de desempenho, ou KPIs — Key Performance Indicators.

Alguns exemplos de indicadores-chave de desempenho são o ticket médio, que avalia o valor médio gasto nos pedidos; a taxa de conversão, que avalia a eficiência da empresa em converter oportunidades em vendas; o CAC, que representa o custo de aquisição de clientes e o ROI, que consiste no retorno sobre cada investimento realizado.

 

Marketing de influência

O fato de alguém reconhecido por um público amplo falar sobre um determinado produto ou serviço, causa um impacto bem maior do que um especialista da marca (desconhecido do grande público)  discorrendo sobre as suas soluções.

Para que a campanha funcione, é preciso haver uma sintonia entre o porta-voz e a identidade da marca. Lembre-se de que os valores da organização devem sempre ser preservados em todos os pontos de contato com o público. Existem diferentes tipos de influenciadores: os micro-influenciadores, aqueles que possuem público entre 5 e 100 mil seguidores; e os macro-influenciadores, que ultrapassam a marca de 1 milhão de seguidores.

 Veja mais sobre essa tendência do marketing lendo esses textos:

>>Marketing de Influência: segmentar social media é pré-requisito para resultados certeiros

>>Marcas sem propósito perderão espaço com marketing de influência

 

Junção de estratégias online e offline

Cada vez mais, estamos vendo as empresas utilizarem estratégias online em seus negócios. Certamente, essa aposta produz efeitos positivos, mas vale salientar que as ações offline não devem ser abandonadas. Uma das principais tendências para o ano de 2018 é a junção de ações online e offline, com o intuito de promover melhores experiências para o consumidor.

A divulgação do endereço eletrônico de uma loja virtual em um panfleto ou revista que tenha uma boa distribuição em uma região estratégica, ou então, a divulgação de uma liquidação de produtos de uma loja física nos canais online, como as redes sociais são ambas de extrema relevância. O importante é que a marca esteja sempre presente junto aos clientes e que aumente o seu reconhecimento: online e offline.

 

Marketing de conteúdo e automação de marketing

A jornada do consumidor pode ser dividida em diferentes fases.  Para cada uma delas, a marca deve criar e divulgar conteúdo relevante a fim de tirar as dúvidas dos potenciais consumidores, fazendo-os avançar em sua  jornada.

Uma boa opção é investir em um blog para armazenar essas informações. Utilizando corretamente as estratégias de SEOSearch Engine Optimization —,o conteúdo passará a ser referência na busca orgânica e a página poderá aparecer na primeira página do Google.

Além disso, dentro das estratégias do Marketing de Conteúdo, a empresa deve criar ações para captar os dados dos leads, como nome, e-mail, profissão, região e outras informações que são estrategicamente escolhidas pela organização. Com esses dados em mãos, os colaboradores podem criar um fluxo de nutrição, que chamamos de Automação de Marketing.

Dica de leitura para saber um pouco mais sobre Marketing de Conteúdo e Automação de Marketing:  

>>12 tendências de marketing de conteúdo que você deveria seguir

>>7 motivos para sua empresa investir em automação de marketing

Gabriela Santana

tem mais de 10 anos de experiência em marketing, publicidade e comunicação corporativa. Há 5 anos atua como Head de Marketing para América Latina na ReachLocal. Formada em publicidade e propaganda e pós-graduada pela FIA/FEA - USP e MBA em Marketing Engineering na Universidade Pierre Mendès-France (Grenoble/França). Trabalhou como analista de marketing e desenvolvimento de parcerias internacionais em empresas de consultoria e TI como Accenture e Grupo Globaweb Corp . Em agências de publicidade, coordenou clientes como: Ministério da Justiça, Sony, Vivo, Jornal de Brasília.

Comentários

PUBLICIDADE