Artigos

Assistentes digitais: a nova fronteira da comunicação

A atividade de realizar pesquisas online continua a evoluir em ritmo acelerado, sempre acompanhando tecnologias recentes e novas descobertas do comportamento humano.

Enquanto a revolução do mobile levou o mundo a um novo patamar de conexão, uma nova fronteira surge neste cenário – uma que promete mudanças ainda maiores do que o celular.

Os usuários de hoje buscam cada vez menos links e mais respostas, menos telas e mais voz, menos cliques e mais ação. Longe de serem personagens de ficção científica, as assistentes digitais estão hoje presentes como nunca no cotidiano de nossas vidas, conduzindo alguns de nossos comportamentos mais comuns. Olhamos para Siri para obter instruções. Perguntamos para Cortana sobre o clima. Nós pedimos que Alexa ligue as luzes da nossa casa. Nós jogamos com o Assistente do Google. Prepare-se, as assistentes digitais vieram para ficar e mais uma vez vão exigir que repensemos a forma de interagir com as máquinas.

 

O cenário dos Dispositivos

O ambiente em torno das assistentes digitais está evoluindo rapidamente à medida que invadem novos terrenos, mais intangíveis. As assistentes digitais ainda são totalmente dependentes de dispositivos – é através deles que se constroem o programa, a inteligência artificial, a voz que responde às perguntas e os resultados pertinentes. Embora alguns dos mais populares incluem smartphones, desktops, hubs de casas inteligentes e outras coisas conectadas, ainda não está claro como esse ecossistema vai se desenvolver em uma nova realidade. Seja qual for o resultado, uma coisa é clara, deverá ser uma solução de plataforma que possa facilmente unir dispositivos e oferecer experiências perfeitas, personalizadas e de alto valor ao usuário final.

 

Por que agora?

O mercado de assistentes digitais está em pleno crescimento graças aos avanços em muitos campos. A voz está pronta para assumir o ambiente de busca como parte do processamento do idioma natural e a natureza de conversação com dispositivos digitais. Mas as assistentes digitais fazem muito mais do que executar pesquisas de voz. O poder real das assistentes digitais é sua capacidade de agir a pedido do usuário, eventualmente agindo em antecipação às suas necessidades. Uma coisa é perguntar quais restaurantes italianos estão próximos – é possível fazer isso desde o advento dos smartphones. Outra coisa é agir em relação a este desejo, dizendo à assistente digital que faça uma reserva o mais cedo possível, depois das 7:00 da noite, para um grupo de quatro, e para informar quando a tarefa estiver completa. Isso requer inteligência, compreensão contextual, bots – todos aptos a transformar buscas tradicionais em interações conversacionais e significativas.

 

Prepare-se para agir

Este é o momento ideal para enxergar com “novos olhos” as possibilidades eminentes e como sua marca pode criar valor em um mundo de assistentes digitais. Aos profissionais de marketing as novas formas de interação, construção de conteúdo e campanhas de search para assistentes digitais permitem um novo tipo de contato, através de interações mais e mais íntimas dentro do cotidiano de cada usuário, conduzindo-o à ação desejada por marcas e anunciantes.

Jane Graziele

é Marketing Lead para América Latina de Microsoft SearchAdvertising. Com mais de 17 anos de experiência em marketing digital, tem atuado no planejamento e execução de programas de marketing com foco em resultados, em empresas de tecnologia e e-commerce como Dell e Americanas.com. Também foi professora universitária lecionando e-commerce e marketing digital em Porto Alegre - Rio Grande do Sul.

Comentários

PUBLICIDADE

RECEBA NOVIDADES

Fique por dentro de todas as novidades, eventos, cursos, conteúdos exclusivos e muito mais.

Oferecimento:

Projeto mantido por:

Media Partners: