Artigos

Apps: por que todos estão falando sobre engajamento?

Se analisarmos mais de perto, só baixar o aplicativo não adianta muita coisa. A sua empresa precisa estimular o usuário a utilizar o aplicativo para engajar verdadeiramente o consumidor

 

imagem. Foto de cinco mãos segundando cada uma um celular. Na tela dos celulares imagens como: lâmpada, balão de fala, um olho, bloco de notas. Fundo da imagem em azul claro.

Um dos assuntos mais quentes das rodas de conversa de eventos que eu estou participando nos últimos meses é o engajamento da base de usuários dos aplicativos. Cresce o número de pessoas que está começando a entender que esta métrica é importantíssima para o crescimento saudável de qualquer app, mas poucos conseguem entender o que ela significa na prática.

Engajamento” é um termo utilizado pelo mercado para definir o tempo que o usuário gasta em um determinado aplicativo. Antes, era comum medir o sucesso de uma aplicação móvel através do acompanhamento do número de downloads: quanto mais pessoas baixam um app, mais bem sucedido ele é. Certo? Errado!

Se analisarmos mais de perto, só baixar o aplicativo não adianta muita coisa. Quando a memória do smartphone do consumidor fica cheia, uma das primeiras coisas que ele faz é apagar os aplicativos que ele não usa mais. Ou seja, estimular o uso do aplicativo pelo usuário é sinônimo de sobrevivência – não o número de downloads.

O envio de notificações push é uma das estratégias mais populares quando o assunto é levar o usuário de volta para o aplicativo. De acordo com um estudo da Urban Airship, as aplicações que não enviam notificações push para os seus novos usuários em até 90 dias depois do download perdem 95% do valor investido em aquisição.

Sabe quando você está dentro de uma loja e recebe uma notificação de um aplicativo de compras, por exemplo? Aquela notificação push não é disparada ao acaso. Para que não sejam irritantes, os pushes têm que se adaptar à rotina do usuário. No caso do aplicativo de compras, é o momento em que o consumidor está dentro da loja. Talvez você esteja se perguntando como o aplicativo de compras sabia que o consumidor estava dentro da loja. Graças ao desenvolvimento do mobile, agora é possível embarcar tecnologias de localização mais precisas do que o GPS, que entendem a localização do smartphone mesmo em locais fechados como shopping centers e que não errem o lado da rua em que o usuário está.

No mercado brasileiro,  ferramentas como a In Loco Engage entregam inteligência de localização para que donos de aplicativos entendam em quais lugares do mundo físico a base de usuários mais recorre ao app e disparem notificações push geo segmentadas, que impactam o consumidor quando ele está em determinados locais como lojas, bares, etc.

Vamos lá, pense comigo: existe alguma outra informação que revele mais sobre os nossos hábitos do que os locais que frequentamos? Aquela visita diária à academia, o trajeto para o trabalho, o restaurante preferido da hora do almoço, até mesmo aquele cineminha sexta-feira à noite. Tudo isso faz parte de um quebra-cabeça que define as nossas preferências.

É preciso ter em mente que engajar o consumidor não é apenas sobre enviar diversas notificações push todos os dias. Entender o comportamento do consumidor é indispensável para que a estratégia de engajamento seja efetiva.

André Ferraz

é CEO e co-fundador da In Loco Media. Formado em Ciências da Computação, pela Universidade Federal de Pernambuco, começou a empreender com 19 anos, ao aplicar os conhecimentos acadêmicos na criação de tecnologia de geolocalização indoor mundialmente exclusiva e eleita como a mais precisa do mundo, em 2014, pela Microsoft Research.

Comentários

PUBLICIDADE