Artigos

A regra dos 50-20-20-10 para criar conteúdo nas mídias sociais

por:

Desenvolver uma estratégia de conteúdo para mídias sociais pode parecer complexo. Compartilhamos uma regra muito útil para lidar com esta tarefa de um jeito prático, criativo e equilibrado

 

Com as plataformas de mídias sociais constantemente lançando novos recursos, tendências mudando da noite para o dia e um mercado supersaturado, leva tempo para desenvolver uma estratégia de trabalho que promova sua marca, cresça sua base e venda seus produtos. Como muitos criativos do mercado, você pode não ter tempo para atualizar continuamente sua estratégia à medida que as tendências mudam.

Também é complicado seguir a fórmula de uma marca estabelecida, pois a base de seguidores dela já está consolidada, ajudando a criar e sugerir novos conteúdos. Para aqueles que ainda estão começando, existe uma proporção simples para ajudar nesta jornada.

 

Categorias de Conteúdo

Entender como o conteúdo da sua marca é dividido representa o primeiro passo para planejar sua estratégia. Você pode se surpreender, mas mesmo com todos os produtos, serviços e marcas existentes, a maioria do conteúdo se enquadra em uma destas quatro categorias:

 

Entretenimento

A maior parte do seu conteúdo deveria ser “Entretenimento”. Este é o conteúdo que seu público-alvo vai curtir. Embora possa mencionar produtos, serviços ou outros aspectos do seu negócio, o objetivo principal é entreter seu público e impulsionar o engajamento.

Conteúdo de entretenimento pode variar de memes da marca até webséries. É aqui que o lado criativo do seu trabalho pode brilhar. É também aí que conhecer a fundo o seu público, suas características, interesses e tendências faz toda a diferença.

O conteúdo divertido de um fixador de dentaduras para uma comunidade de aposentados provavelmente vai ser diferente do de um site para geeks. Considerando que esta categoria engloba a maioria do seu conteúdo, certifique-se de estar alinhado com a identidade da sua marca e seu público-alvo.

 

Informações de marca

A próxima categoria mais importante é informação sobre a marca. Pense nela como o conteúdo de valor agregado que seu público deseja ver. Pode ser o lançamento de produtos, promoções-relâmpago, notícias da marca ou informações gerais da empresa.

Vale observar que o conteúdo nesta categoria não “empurra” a venda de um produto. O tom é de “Estamos lançando um novo condicionador” ao invés de “Compre nosso novo condicionador! Link na bio.”

Uma vez que as informações sobre a marca têm o propósito de divulgação, podem estar ligadas a outras categorias, dependendo de como você as apresenta. Por exemplo, promover um sorteio para anunciar o lançamento de um produto pode ser tanto Informação de Marca quanto Entretenimento.

 

Torcida

Muitas marcas tendem a ignorar esta categoria. Ela ressalta as conquistas da empresa, como por exemplo homenagens e prêmios, inclusive aos funcionários em destaque.

Muitas marcas começaram a rodar campanhas de Responsabilidade Social, que unem negócios às causas sociais. Elas também se enquadram na categoria de Torcida. Resumindo, este tipo de conteúdo faz seu público a amar sua marca, não apenas seus produtos.

 

Hard Selling

A menor categoria, por uma boa razão, é a de Hard Selling. O conteúdo desta categoria normalmente tem um Call-to-Action (CTA) direto para os clientes comprarem um produto, com links e pode ser sinalizado como #Ad.

Se soa um discurso direto de venda, provavelmente se enquadra nesta classificação. O público geralmente percebe o tom vendedor e tende a se afastar de marcas que exageram neste tipo de abordagem.

 

A regra dos 50-20-20-10 nas mídias sociais

Esta regra se refere à porcentagem das categorias que o conteúdo deveria seguir. Isso ajuda a evitar o tom de venda excessivo, ainda que mantendo seu público atualizado sobre produtos e serviços.

Com base nas categorias acima, o conteúdo deve corresponder aproximadamente às seguintes porcentagens:

  • 50% entretenimento
  • 20% de informações sobre a marca
  • 20% torcida
  • 10% hard selling

Esta quebra é um ótimo ponto de partida porque é focado no público, sem negligenciar a marca.

No nosso blog, você pode conhecer três exemplos de marcas que “destrinchamos” para avaliar a distribuição dos seus conteúdos: uma marca de varejo, outra de moda e até uma influenciadora. É interessante notar que muitos perfis intuitivamente adotam uma estratégia semelhante com algumas variações de acordo com a sua necessidade.

Para aplicar essa abordagem ao seu conteúdo, você pode dar uma olhada no que postou no último mês. Preste atenção em quais tipos de conteúdo são recorrentes. Em seguida, agrupe com base nas quatro categorias. Se sentir falta de postagens em uma determinada área, você pode pensar em criar mais conteúdo para preencher essa categoria ou ajustar as porcentagens para se adequar à sua identidade da sua marca e ao público. À medida que suas contas crescerem, você pode continuar refinando sua estratégia para atender à realidade do seu negócio.

Texto original de Rosalyn Ransaw

Kaori Abe

Com mais de 20 anos de experiência no mercado publicitário, hoje é Field Marketing Manager da Shutterstock para América Latina.

Comentários

PUBLICIDADE